PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

BCE adota visão mais otimista na reunião de dezembro, mostra ata

16/01/2020 10h56

FRANKFURT (Reuters) - As autoridades do Banco Central Europeu adotaram uma visão mais otimista sobre os desenvolvimentos econômicos em sua reunião de 12 de dezembro, mas continuaram a ver uma abundância de riscos que justificam uma política monetária extremamente flexível, mostrou a ata da reunião nesta quinta-feira.

O banco deixou a política monetária inalterada na primeira reunião de Christine Lagarde como presidente, mas observou que o risco político pode estar diminuindo, as pressões inflacionárias parecem estar aumentando e o vasto setor manufatureiro do bloco estava mostrando sinais de recuperação, tudo sugerindo que o pior da recente desaceleração pode ter acabado.

O BCE tem deixado as torneiras de dinheiro abertas por anos, tentando impulsionar o crescimento e a inflação enquanto o bloco ainda trabalha para superar os efeitos persistentes de uma crise de dívida que começou quase uma década atrás e quase destruiu a união monetária.

"Os dados recebidos desde a última reunião de política monetária apontam para uma dinâmica de crescimento da área do euro fraca, mas em estabilização", mostrou a ata da reunião, citando o economista-chefe do BCE, Philip Lane. "As medidas de núcleo de inflação permanecem em geral moderadas, embora haja algumas indicações de um leve aumento".

O documento de 13 páginas, no entanto, fez apenas uma breve menção à próxima revisão de política monetária do BCE.

"Também foi sugerido que algumas orientações gerais fossem comunicadas sobre a próxima revisão da estratégia, incluindo o provável cronograma, embora em geral tenha sido considerado aconselhável abster-se de discussões públicas sobre a estratégia antes do lançamento previsto da revisão", disse o BCE.

O BCE se reunirá em 23 de janeiro, quando vai iniciar a revisão dos juros.

Com o estímulo já fornecido por meio de compra de títulos, taxas de juros negativas e empréstimos bancários ultra baratos, espera-se que o BCE deixe a política monetária inalterada durante a maior parte deste ano.