PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

XP vê clientes buscando mais ativos de renda fixa durante crise do coronavírus

17/03/2020 20h12

SÃO PAULO (Reuters) - A XP espera que seus clientes migrem para ativos de renda fixa em meio à turbulência nos mercados causados ​​pelo novo coronavírus, disse seu diretor financeiro, Bruno Constantino, em teleconferência com analistas nesta terça-feira.

Constantino disse que esse movimento deve compensar os resgates em ações, mantendo a entrada líquida de dinheiro, embora a XP tenha visto uma queda nos ativos sob custódia de grandes clientes. No último trimestre de 2019, a entrada líquida de dinheiro foi de cerca de 11 bilhões de reais por mês.

"Até agora, a entrada líquida está mantendo o mesmo ritmo (como antes)", disse ele, quando questionado sobre o impacto da crise do coronavírus. "As pessoas terão que continuar investindo em algo (apesar da crise)."

O XP divulgou mais cedo que seu lucro do quarto trimestre mais que triplicou, além de ter adicionar mais clientes e reforçou o volume de ativos sob custódia.

A base de clientes ativos da XP subiu 91% em 12 meses, para 1,7 milhão, aumentando os ativos sob custódia para 409 bilhões de reais, o que mais que dobrou em relação ao ano anterior.

Este é o primeiro relatório trimestral da XP após a companhia ter listado suas ações na Nasdaq em dezembro.

O lucro líquido subiu para 390 milhões de reais no trimestre, ante 113 milhões de reais no ano anterior. A receita bruta aumentou 90%, para 1,82 bilhão de reais.

(Reportagem de Munsif Vengattil, Bharath Manjesh em Bangalore e Carolina Mandl, em São Paulo)