PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Wall St tem forte queda com casos de coronavírus nos EUA superando 85 mil

27/03/2020 17h48

Por Noel Randewich

(Reuters) - As principais bolsas de valores de Wall Street tiveram fortes quedas nesta sexta-feira, encerrando uma sequência de três dias de fortes altas, após dúvidas sobre o destino da economia norte-americana ressurgirem e o número de casos de coronavírus no país aumentar.

Os Estados Unidos superaram China e Itália como o país com mais casos de coronavírus. O número nos EUA passou de 85 mil, com mais de 1.200 mortes.

O mercado acionário dos Estados Unidos aprofundou as perdas ao final da sessão, mesmo depois de a Câmara dos Deputados aprovar um pacote de ajuda de 2,2 trilhões de dólares --o maior da história norte-americana-- para auxiliar pessoas e empresas a lidar com uma crise econômica causada pelo surto do coronavírus e fornecer urgentemente aos hospitais suprimentos médicos.

O pacote --juntamente com a flexibilização sem precedentes da política monetária pelo Federal Reserve (Fed, banco central do país)-- ajudou o S&P 500 a subir 10,3% na semana, melhor semana desde 2009. No entanto, o índice ainda está cerca de 25% abaixo da máxima de fevereiro.

Muitos investidores acreditam que há um grande risco de o mercado cair profundamente novamente, conforme o número de infecções por coronavírus aumenta e mais pessoas morrem.

"A próxima semana vai depender do que acontecer no fim de semana", disse Lindsey Bell, estrategista-chefe de investimentos da Ally Invest. "Se houver uma grande aceleração no fim de semana de casos de coronavírus em Nova York e em outros estados e o sistema hospitalar continuar lotado, acho que será uma semana difícil para o mercado."

O índice Dow Jones recuou 4,06% nesta sexta, terminando em 21.636,78 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 3,37%, para 2.541,47 pontos. O Nasdaq Composite retraiu 3,79%, para 7.502,38 pontos.