PUBLICIDADE
IPCA
0,36 Jul.2020
Topo

Ações da China fecham pior trimestre desde 2018 com crise por coronavírus

Painel com ações de companhias chinesas em Pequim. Bolsas asiáticas, bolsa de valores, mercados, china, xangai, shanghai, shangai - Mark Schiefelbein/CHN/AP
Painel com ações de companhias chinesas em Pequim. Bolsas asiáticas, bolsa de valores, mercados, china, xangai, shanghai, shangai Imagem: Mark Schiefelbein/CHN/AP

31/03/2020 07h51

As ações chinesas subiram nesta terça-feira depois que o país divulgou uma atividade industrial melhor do que a esperada, embora os temores de uma queda econômica decorrente da pandemia de coronavírus tenham levado o mercado de ações ao seu pior trimestre desde 2018.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,33%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,11% com a esperança de que a segunda maior economia do mundo possa se recuperar em breve do choque inicial causado pelo surto.

O impacto do coronavírus em rápida expansão arrastou a referência de Xangai para uma queda de 4,5% este mês e de 9,8% no primeiro trimestre, enquanto o CSI300 caiu 6,4% no mês e 10% no trimestre.

Ambos os índices marcaram seus piores meses desde maio passado e pior trimestre desde o quarto trimestre de 2018.

Nesta terça-feira, o subíndice do setor financeiro recuou 0,8%, o de consumo teve alta de 3,9% e o setor imobiliário caiu 1,3%, enquanto o subíndice de saúde avançou 1,4%.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,88%, a 18.917 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,85%, a 23.603 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,11%, a 2.750 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,33%, a 3.686 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 2,19%, a 1.754 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,82%, a 97.708 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 2,69%, a 2.481 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 2,02%, a 5.076 pontos.

(Por Noah Sin e Luoyan Liu; reportagem adicional de Andrew Galbraith)