PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Philips diz que ainda é possível aumentar lucro, mesmo com coronavírus

20/04/2020 16h28

Por Bart H. Meijer

AMSTERDÃ (Reuters) - As margens de vendas e o lucro da Philips ainda podem subir este ano, desde que a pandemia de coronavírus diminua nos próximos meses e os hospitais possam reiniciar as operações eletivas, afirmou a empresa holandesa de tecnologia em saúde nesta segunda-feira.

O otimismo contrasta com a melancolia que envolve grande parte do mundo corporativo enquanto medidas de isolamento para tentar conter a disseminação da doença e reflete parcialmente as fortes ordens dos respiradores da Philips usados ​​no tratamento dos pacientes mais doentes com coronavírus.

A empresa descartou a previsão anterior para 2020, de expansão comparável das vendas de 4% a 6% e alta de 100 pontos base na margem de lucro operacional, pois a crise atingiu os resultados do primeiro trimestre e deve fazer pior no segundo.

No entanto, o presidente-executivo da empresa, Frans van Houten, disse que o crescimento "modesto" nas vendas e margens ainda é possível este ano se a crise diminuir nos próximos meses, permitindo que os hospitais reiniciem os procedimentos eletivos e a demanda do consumidor se recupere.

O coronavírus aumentou a demanda global por respiradores e outros equipamentos hospitalares da Philips, levando a um aumento de 23% nos pedidos nos primeiros três meses do ano, quando a empresa prometeu aumentar a produção.

Mas isso foi mais do que compensado por uma queda na demanda por produtos de cuidados pessoais, como escovas de dentes e barbeadores.

O lucro subjacente antes de juros, impostos e amortização caiu 33% no primeiro trimestre, no comparativo anual, para 244 milhões de euros, enquanto as vendas comparáveis ​​caíram 2%, para 4,15 bilhões de euros.