PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Dólar avança ante real com menor apetite por risco no exterior e permanência de ruídos políticos

11/05/2020 09h10

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar operava em alta acentuada contra o real nesta segunda-feira, dia de menor apetite por risco no exterior em um cenário agravado pela permanência das incertezas no campo político brasileiro.

Às 10:08, o dólar avançava 0,87%, a 5,7898 reais na venda. Na B3, o dólar futuro tinha alta de 0,69%, a 5,790 reais.

Neste pregão, os mercados internacionais observavam com cautela a reabertura gradual de grandes economias. Uma alta nas infecções por coronavírus na Alemanha após o relaxamento das medidas de isolamento pesava sobre o sentimento, minando as esperanças de uma retomada rápida das atividades.

"(...)A detecção de novos casos de vírus elevou os alertas e fez com que a retomada da atividade sofresse novos reveses", disse em nota a Infinity Asset.

"Isso pode não evitar o retorno das atividades em algumas localidades do hemisfério norte, porém dá o sinal de que o tratamento vacinal continua a única solução crível para o vírus no curto prazo, e, enquanto isso não acontecer, o 'vai e vem' pode ser mais constante."

No exterior, diante desse cenário, moedas arriscadas pares do real, como peso mexicano, rand sul-africano e dólar australiano, apresentavam quedas acentuadas contra a divisa dos Estados Unidos.

Enquanto isso, no cenário doméstico, o clima de incerteza política somava-se às pressões sobre o real.

O ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello decidiu no sábado levantar por ora o sigilo do vídeo de uma reunião ministerial especificamente para os envolvidos no inquérito do STF que investiga as acusações do ex-ministro Sergio Moro de que o presidente Jair Bolsonaro estaria tentando interferir politicamente na Polícia Federal.

"Localmente, o mercado aguarda que o barulho político do fim de semana não atrapalhe os rumos dos vetos do presidente, em especial do aumento do funcionalismo, essencial neste momento de pandemia", acrescentou a Infinity Asset.

Bolsonaro afirmou na quinta-feira que vai vetar parte do projeto de auxílio aos Estados aprovado pela Congresso que excluiu algumas categorias de servidores de regra de congelamento salarial, atendendo a recomendação do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Agora, os investidores citam ainda expectativa em relação à ata do Copom, que deve esclarecer o cenário visto pelo Banco Central que justificou corte dos juros básicos a nova mínima de 3%.

Na última sessão, na sexta-feira, o dólar spot fechou em queda de 1,71%, a 5,7401 reais na venda. No ano, a divisa norte-americana acumula alta de cerca de 44% contra o real.

Economia