PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Fluxo cambial tem em maio o 1º resultado positivo desde julho de 2019

Getty Images/iStock
Imagem: Getty Images/iStock

03/06/2020 14h45Atualizada em 03/06/2020 16h04

O fluxo cambial líquido ao Brasil fechou maio positivo em mais de US$ 3 bilhões, no primeiro mês de superávit desde julho do ano passado, em resultado sustentado pela conta comercial.

Houve entrada líquida de US$ 3,080 bilhões em maio, com sobra de US$ 3,962 bilhões na conta comercial e déficit de US$ 882 milhões nas operações financeiras, mostraram dados do Banco Central nesta quarta-feira.

Desde julho de 2019 (+US$ 2,912 bilhões) o País não concluía um mês com saldo positivo no fluxo de câmbio contratado. O resultado é o melhor desde fevereiro do ano passado (+US$ 8,626 bilhões).

Entre agosto de 2019 e abril de 2020 —período de sucessivos meses de fluxo negativo—, o País perdeu US$ 55,290 bilhões.

Maio de 2020 começou com ingresso de recursos e se manteve assim até dia 14. Contudo, entre os dias 15 e 20 mais dinheiro deixou o País do que entrou. Nos dias seguintes até o fim de maio o fluxo voltou a se recuperar, com ingresso líquido de US$ 1,830 bilhão no acumulado dos dias 21 e 29. Nesse mesmo período, o dólar caiu 6,15% ante o real.

No ano, porém, o saldo no câmbio contratado ainda é negativo em US$ 9,651 bilhões, ante resultado positivo de US$ 3,164 bilhões um ano antes.

Também em maio deste ano o BC liquidou a venda de US$ 520 milhões das reservas. A combinação entre fluxo cambial positivo e venda de moeda spot levou os bancos a reduzir para US$ 25,505 bilhões a posição líquida vendida em dólar à vista, menor patamar desde novembro do ano passado (US$ 23,804 bilhões).

O BC contabilizou em maio a recompra de US$ 3,8 bilhões em linhas de moeda com compromisso de recompra.

Considerando outras operações da autoridade monetária no mercado —entre as quais venda de swaps cambiais e operações compromissadas em moeda estrangeira—, a posição cambial líquida do BC caiu ao fim de maio para US$ 299,282 bilhões, ante US$ 303,410 bilhões em abril e US$ 329,850 bilhões em janeiro. É o menor nível desde pelo menos janeiro de 2018.

Economia