PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

FMI vê 'profunda incerteza' sobre recuperação global

 Andriy Onufriyenko/Getty Images
Imagem: Andriy Onufriyenko/Getty Images

Andrea Shalal

16/06/2020 11h53

O Fundo Monetário Internacional provavelmente vai prever uma contração ainda pior na economia global do que a estimada anteriormente para 2020, e vê "profunda incerteza" sobre o caminho até uma recuperação, disse a economista-chefe do FMI, Gita Gopinath, em um novo blog.

Gopinath disse que a atual crise econômica é mais global e se desenrolou de maneira diferente das crises anteriores, com o setor de serviços sendo mais afetado do que o industrial nas economias avançadas e emergentes, com a inflação amplamente baixa.

Ela também citou uma impressionante divergência entre os mercados financeiros e a economia real, o que poderia pressagiar maior volatilidade nos mercados financeiros e correções potencialmente acentuadas.

O FMI deve atualizar sua Perspectiva Econômica Global em 24 de junho. A diretora-gerente do órgão, Kristalina Georgieva, disse no mês passado que o Fundo "muito provavelmente" revisará para baixo sua previsão já pessimista de uma contração de 3% do PIB global em 2020, mas não forneceu detalhes.

Gopinath disse que havia sinais de recuperação precoce em muitos países que estavam reabrindo suas economias, mas que novas ondas de infecções e a volta de medidas de bloqueio ainda representam riscos.

Embora as medidas de política fiscal tenham sido consideráveis nas economias avançadas, os países pobres têm recursos limitados e o setor informal não foi capaz de ajudar a absorver o choque, como ocorreu nas crises passadas, disse ela.

Gopinath disse que a demanda reprimida do consumidor pode estimular uma recuperação mais rápida nos serviços mais afetados, mas isso não é garantido, uma vez que os consumidores podem mudar o comportamento de seus gastos para minimizar a interação social, e a incerteza pode gerar taxas de poupança mais altas.

Na China, um dos primeiros países a sair do confinamento, a recuperação do setor de serviços está atrasada, com os setores de hospitalidade e viagens lutando para recuperar a demanda.

Gopinath disse que o impacto de longo prazo nas economias dependentes do turismo é uma preocupação particular, e os governos devem adotar políticas para realocar trabalhadores de setores em queda para aqueles com perspectivas mais fortes.