PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Bolsas da China fecham em alta por expectativa de controle de surto

Painel com ações de companhias chinesas em Pequim - Mark Schiefelbein/CHN/AP
Painel com ações de companhias chinesas em Pequim Imagem: Mark Schiefelbein/CHN/AP

Cheng Leng, Luoyan Liu e Andrew Galbraith

16/06/2020 07h33

Os índices acionários da China fecharam em alta hoje, com o sentimento impulsionado pela confiança na capacidade de Pequim de controlar o ressurgimento de casos de coronavírus e expectativas sobre os laços bilaterais com os Estados Unidos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 1,51%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 1,44%, registrando o maior ganho diário em mais de duas semanas.

O subíndice do setor financeiro do CSI300 ganhou 1,04%, o de consumo avançou 1,03%, o imobiliário subiu 1,22% e o de saúde teve alta de 2,43%.

Após semanas praticamente sem nenhuma nova infecção por coronavírus, Pequim registrou 106 novos casos desde 11 de junho. Mas os investidores mostraram confiança dessa vez de que Pequim é capaz de controlar esse ressurgimento, já que o governo agora tem mais experiência, disse Zhang Qi, analista do Haitong Securities.

As ações também foram ajudadas por notícias de esperadas reuniões entre o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e o conselheiro de Estado da China, Yang Jiechi, nesta semana para discutir os laços bilaterais que azedaram desde o início do ano.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 4,88%, a 22.582 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 2,39%, a 24.344 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 1,44%, a 2.931 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 1,51%, a 4.014 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 5,28%, a 2.138 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,82%, a 11.511 pontos.

. Em SINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 2,03%, a 2.666 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 3,89%, a 5.942 pontos.

(Reportagem de Cheng Leng em Pequim, Luoyan Liu e Andrew Galbraith em Xangai)

Economia