PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Ministério da Economia eleva estimativa de déficit primário para R$ 861 bi em 2020

Em 2020, governo não precisará cumprir a meta de déficit primário - SERGIO LIMA/AFP
Em 2020, governo não precisará cumprir a meta de déficit primário Imagem: SERGIO LIMA/AFP

Isabel Versiani

Reuters

22/09/2020 19h47

O Ministério da Economia elevou hoje sua estimativa para o déficit primário do governo central (Tesouro, Banco Central e Previdência) para R$ 861 bilhões em 2020, conforme relatório de receitas e despesas do quarto bimestre.

O novo cálculo levou em conta uma projeção de queda do PIB (Produto Interno Bruto) de 4,7%, que foi mantida pela Secretaria de Política Econômica na semana passada.

No relatório do terceiro bimestre, a expectativa era de um déficit de R$ 787,45 bilhões. No ano, por causa do estado de calamidade pública, o governo não precisará cumprir a meta de déficit primário, fixada em R$ 124,1 bilhões.

No relatório, o governo elevou as despesas primárias calculadas para o ano em R$ 63,598 bilhões, a R$ 2,046 trilhões, refletindo principalmente a extensão do auxílio emergencial até dezembro, com o valor reduzido.

Para a receita líquida, a conta foi diminuída em R$ 9,955 bilhões, a R$ 1,185 trilhão.