PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Proposta de reforma administrativa é "arcabouço" e poderá ser ampliada no Congresso, diz secretário

22/09/2020 16h50

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Paes de Andrade, afirmou nesta terça-feira que o governo optou por não encaminhar uma reforma administrativa que afetasse todos os servidores dos demais Poderes (Legislativo e Judiciário) para evitar o que chamou de "judicialização precoce", mas ele afirmou que o próprio Congresso poderá ampliar o escopo da reforma durante sua tramitação.

"Não mandamos uma reforma (administrativa) pronta, mandamos um arcabouço para que aconteça o que chamamos de uma reforma da nova administração pública", afirmou Paes de Andrade em live promovida pela corretora Necton.

A proposta de reforma apresentada pela equipe econômica no início deste mês poupou parlamentares, magistrados e militares de medidas destinadas a restringir uma série de benefícios, como férias de mais de 30 dias e aposentadoria compulsória como punição.