PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Ibovespa ronda estabilidade segurando-se no setor bancário

02/10/2020 11h45

Por Peter Frontini

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa se descolou de mercados internacionais e operava quase estável nesta sexta-feira, com a alta de papéis do setor bancário equilibrando a cautela vinda do exterior, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, testar positivo para coronavírus.

Às 11:43, o Ibovespa caía 0,09 %, a 95.393,8 pontos. O volume financeiro somava 7,3 bilhões de reais. Antes de inverter a tendência, o Ibovespa chegou a cair quase 1%, em meio à uma liquidação global de ativos em face do diagnóstico de Covid-19 de Trump.

Também chamava atenção nesta sexta-feira os dados do payroll dos EUA, que indicaram a criação de 661 mil postos de trabalho no mês passado, contra uma expectativa de 850 mil vagas, segundo economistas consultados pela Reuters.

No âmbito doméstico, o presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite de quinta-feira que o ministro da Economia, Paulo Guedes, é o "cara da política econômica" e que a "palavra final" é dele.

A declaração ocorre em um momento de grande incerteza sobre a situação financeira do país, diante do anúncio da proposta do programa Renda Cidadã no início da semana, que causou reações negativas no mercado nos últimos dias.

Bolsonaro "reiterou total apoio à agenda econômica de Paulo Guedes e ao ministro em si, retirando o peso que se colocou nas costas da equipe econômica nas últimas semanas, dadas as soluções inviáveis criadas pelo ala política do governo", afirmou Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset, em nota.

Ainda no Brasil, a produção da indústria seguiu em recuperação em agosto, registrando avanço de 3,2% em relação ao mês anterior, de acordo com os dados divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Enquanto isso, a associação dos distribuidores de veículos divulgou dados mostrando que as vendas de setembro foram as maiores do ano, com alguns segmentos, como caminhões e motocicletas, sendo penalizados por problemas de falta de componentes.

DESTAQUES

- BRADESCO PN ganhava 2,5%, com o setor financeiro evitando uma queda do índice. ITAÚ UNIBANCO PN subia 1,8%, enquanto SANTANDER BR UNT avançava 2,7% e BANCO DO BRASIL ON tinha alta de 1,9%. O presidente Jair Bolsonaro editou Medida Provisória que amplia a margem de crédito consignado para beneficiários do INSS para 40%, ante 35% anteriormente.

- MAGAZINE LUIZA ON caía 1,3%. A empresa anunciou conclusão de aquisição da transportadora GFL Logística, afirmando que o negócio vai expandir "de forma significativa" serviços como coleta e last mile para vendedores de seu marketplace.

- PETROBRAS PN e ON recuavam 2,1% cada, refletindo a forte queda nos contratos futuros do petróleo. Na véspera, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram liberar a venda de refinarias pela petrolífera sem autorização do Congresso Nacional, numa vitória para a estatal levar adiante o seu plano de desinvestimentos.

- Fora do Ibovespa, LINX ON recuava 1,2%. A empresa aprovou protocolo para ser incorporada pela companhia de meios de pagamentos Stone e marcou para 17 de novembro assembleia de acionistas para aprovação do negócio anunciado. Totvs, que disputa a compra da Linx com a Stone, tinha baixa de 0,1%. Nos Estados Unidos, Stone caía 1,1.

- MARCOPOLO PN tinha queda de 1,1%. A empresa anunciou fechamento de fábrica no Rio de Janeiro para se adequar à demanda do mercado de ônibus, que tem sido atingida pelos efeitos da pandemia.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Edição Alberto Alerigi Jr.)