PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Candidato à prefeitura de São Paulo, Boulos testa positivo para Covid-19

27/11/2020 19h46

(Reuters) - Guilherme Boulos (PSOL), candidato à prefeitura de São Paulo, informou nesta sexta-feira que testou positivo para Covid-19 às vésperas do segundo turno na maior cidade do país.

Boulos, que disputa o comando da capital paulista com o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), anunciou em postagens no Twitter ter decidido fazer o exame, mesmo sem apresentar sintomas, após constatar que a deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP) havia testado positivo para coronavírus. Os dois estiveram juntos em evento da campanha há dois dias.

"Conforme já noticiado, testei positivo para Covid-19, mesmo não tendo sintomas, e estou em isolamento", disse Boulos em um post.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil acumulava até esta sexta-feira 6.238.350 casos de Covid-19 e 171.974 mortes pela doença, e o Estado de São Paulo é o mais afetado do país.

Na véspera, o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, disse que os dados da pandemia no Brasil sinalizam um "repique" em algumas regiões em termos de contaminação e mortes, acrescentando que esse movimento é "mais claro" no Sul e Sudeste.

Boulos pediu duas coisas a seus apoiadores: "cuidem-se e virem votos até domingo. A virada depende de cada um de nós!"

Pesquisas apontam uma aproximação entre os dois candidatos. Segundo o Datafolha, sondagem realizada nos dias 17 e 18 de novembro mostrava Covas com 58% dos votos válidos e Boulos com 42%. O levantamento mais recente, feito entre os dias 24 e 25, mostrou o prefeito com 54% e o candidato do PSOL com 46%.

"Olha, gente, eu não vou poder estar nas ruas nos próximos dois dias, na reta final da nossa virada nessas eleições", disse o candidato do PSOL em um vídeo, também publicado no Twitter.

"Mais do que nunca, agora a gente vai precisar de você. Eu não vou poder estar nas ruas para virar voto nos próximos dias, mas eu sei que milhares de pessoas vão fazer isso no meu lugar. Não só por mim, não só pela Erundina, mas porque acreditam que está na hora de a gente virar o jogo em São Paulo", acrescentou.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)