PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Índia aprova subsídio para exportação de 6 mi t de açúcar em 2020/21

16/12/2020 09h40

Por Rajendra Jadhav

MUMBAI (Reuters) - O governo da Índia aprovou nesta quarta-feira um subsídio de 35 bilhões de rúpias (475,78 milhões de dólares) para incentivar usinas de açúcar em dificuldades financeiras a exportarem 6 milhões de toneladas do adoçante no ano comercial 2020/21, que teve início em outubro.

Os subsídios à exportação foram criados para aumentar os embarques do segundo maior produtor global e reduzir os elevados estoques. Mas a medida pode pressionar os preços global do açúcar, que têm sido negociados perto do menor nível em sete semanas.

Um montante pendente de subsídios à exportação de 53,6 bilhões de rúpias referentes ao ano passado será transferido para as contas dos produtores de cana-de-açúcar dentro de uma semana, disse a jornalistas o ministro da Informação, Prakash Javadekar, após reunião do gabinete de governo.

A alocação de 35 bilhões de rúpias para a exportação de 6 milhões de toneladas significa um subsídio de 5.833 rúpias por tonelada, que é menor do que a expectativa da indústria de 8.000 rúpias e abaixo do subsídio do ano passado, de 10.448 rúpias, disse um usineiro.

O subsídio ajudou a Índia a exportar um recorde de 5,7 milhões de toneladas de açúcar na temporada 2019/20 encerrada em 30 de setembro.

Apesar do subsídio mais baixo, a Índia pode exportar 6 milhões de toneladas de açúcar com a alta dos preços no mercado mundial, disse Abinash Verma, diretor-geral da Associação de Usinas de Açúcar Indianas (ISMA).

"A queda na produção de açúcar da Tailândia dá uma oportunidade para a Índia exportar para seus mercados tradicionais como Indonésia e Malásia", disse Verma.

Mas alguns representantes do setor de açúcar indiano disseram que o país poderia exportar entre 4 a 5 milhões de toneladas, já que o anúncio do subsídio foi adiado este ano por quase três meses.

"Havia demanda de exportação, mas as usinas não conseguiam fechar contratos devido à incerteza sobre o subsídio. Agora elas vão começar a fazer açúcar bruto para exportação", disse Praful Vithalani, presidente da All India Sugar Trade Association (AISTA).

As usinas indianas tradicionalmente produzem açúcar branco para consumo local.