PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Shell faz nova baixa contábil bilionária

21/12/2020 11h32

Por Ron Bousso

LONDRES (Reuters) - A Royal Dutch Shell anunciou nesta segunda-feira que reduzirá o valor dos seus ativos de petróleo e gás entre 3,5 bilhões a 4,5 bilhões de dólares, após uma série de ajustes contábeis neste ano, enquanto se prepara para um cenário de perspectivas mais fracas.

Em uma atualização antes de seus resultados do quarto trimestre em 4 de fevereiro, a Shell disse que o a baixa contábil pós-impostos foi devido em parte a prejuízos em seu campo Appomattox no Golfo do México dos EUA, fechamentos de refinarias e contratos de gás natural liquefeito (GNL).

A empresa informou que alguns impactos envolvidos em sua reestruturação seriam reconhecidos em 2021.

Em outubro, a Shell, o maior negociante de GNL do mundo, reduziu o valor contábil de seu portfólio de GNL em pouco menos de 1 bilhão de dólares, concentrando-se em seu projeto principal Prelude na Austrália. Isso se seguiu a uma baixa contábil de 16,8 bilhões de dólares no segundo trimestre, que também incluiu o Prelude e um corte acentuado em suas projeções de preços.

O CEO Ben van Beurden disse que revelará em 11 de fevereiro a estratégia de longo prazo da Shell para reduzir drasticamente suas emissões de gases de efeito estufa e expandir seus negócios em energia de baixo carbono e eletricidade.

Em sua atualização, a empresa anglo-holandesa também disse que espera que a produção de petróleo e gás em sua divisão upstream fique em torno de 2,275 a 2,350 milhões de barris de óleo equivalente por dia, um pouco mais alta do que no terceiro trimestre.

A produção foi impactada pelo fechamento de plataformas no Golfo do México devido a furacões e clima ameno no norte da Europa.

Os volumes de liquefação de GNL devem ficar entre 8 milhões e 8,6 milhões de toneladas.

A utilização das refinarias de petróleo deve ficar entre 72% e 76% da capacidade no trimestre, refletindo a continuidade da fraqueza na demanda devido à pandemia de coronavírus.