PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

"Nós aqui fomos além daquilo que nós somos obrigados a fazer", diz Bolsonaro sobre ajuda ao Amazonas

27/01/2021 20h53

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira a apoiadores que o governo federal ajudou além do que seria obrigado a fazer em relação à situação da área de saúde do Amazonas, Estado em que principalmente a capital, Manaus, passou por um colapso no atendimento à Covid-19 por falta de suprimentos como oxigênio e leitos de UTI.

"A questão lá de saúde, nós demos dinheiro, recursos e meios. Não fomos oficiados por ninguém do Estado na questão do oxigênio. Foi naquela... uma sexta-feira a White Martins. Na segunda-feira, tava lá o ministro. Atualmente tá equalizada a questão do oxigênio lá. Agora lá no Estado tem que ter gente pra prever quando vai faltar uma coisa ou não pra tomar providência. Nós aqui fomos além daquilo que nós somos obrigados a fazer", disse o presidente.

Em transmissão feita por meio das redes sociais, Bolsonaro afirmou que o governo está "fazendo o máximo", citou que a Aeronáutica "entrou de sola" e que houve transporte de balsas de oxigênio; "Foram seis caminhões pela BR, se não me engano. Agora, a gente lamenta o ocorrido", disse.

TRATAMENTO

Na transmissão, Bolsonaro respondeu a um apoiador que não há indicação de tratamento profilático contra Covid-19. É mais um sinal de mudança recente das falas dele e de outras autoridades do governo sobre a defesa do uso de medicamentos à base da cloroquina --que não tem comprovação científica-- contra o vírus.

"A gente sugere, deixando bem claro. O médico, né?, o médico que decide na ponta da linha se aplica ou não... como não tem um remédio específico pra isso, muitos médicos adotam ivermectina, hidroxicloroquina e... nós seguimos até um parecer do Conselho Federal de Medicina dizendo que o tratamento lá off label tem que ser respeitado, tá ok?", disse.

(Reportagem de Ricardo Brito)

PUBLICIDADE