PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Powell pede esforço nacional para alcance do pleno emprego

10/02/2021 16h38

Por Howard Schneider e Ann Saphir

WASHINGTON (Reuters) - Invocando esforços aplicados após a Segunda Guerra Mundial para alcançar o pleno emprego e prometendo uma política monetária continuamente estimulativa para ajudar nesse processo, o chair do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos), Jerome Powell, fez um amplo apelo nesta quarta-feira por um "compromisso de toda a sociedade" para fazer os norte-americanos voltarem ao trabalho, especialmente as minorias e aqueles que foram demitidos e que já recebiam salários mais baixos durante a pandemia.

"Dado o número de pessoas que perderam seus empregos e a probabilidade de que algumas tenham dificuldade em encontrar trabalho na economia pós-pandemia, alcançar e manter o pleno emprego exigirá mais do que uma política monetária de apoio", disse Powell em comentários ao Clube Econômico de Nova York.

"Isso exigirá um compromisso de toda a sociedade, com contribuições de todo o governo e do setor privado."

Embora o Fed já tenha prometido que os custos dos empréstimos para empresas e famílias serão mantidos baixos, à medida que a economia se recupera, os comentários de Powell apontam a necessidade de uma abordagem mais abrangente para acabar com a crise de empregos que se seguiu ao início da pandemia de Covid-19, declarada em meados de março do ano passado.

Em escopo e abordagem, incluindo um apelo para investimento de longo prazo, os comentários se alinham intimamente ao tipo de propostas discutidas pelo presidente Joe Biden e por sua secretária do Tesouro e ex-chair do Fed, Janet Yellen.

Os Estados Unidos seguem com cerca de 9 milhões de empregos a menos do que um ano atrás.

"Perceber integralmente os benefícios de um mercado de trabalho forte exigirá contínuo apoio da política (monetária) de curto prazo e de investimentos de longo prazo, para que todos aqueles em busca de empregos tenham habilidades e oportunidades que lhes permitirão contribuir e compartilhar os benefícios da prosperidade", disse Powell.

Suas declarações vêm no momento em que o governo Biden tenta aprovar no Congresso um projeto de lei de gastos emergenciais no valor de 1,9 trilhão de dólares, enquanto estabelece planos para um esforço de infraestrutura de longo prazo --o qual alguns analistas esperam que também alcance trilhões de dólares.

Embora o Fed não tenha voz direta sobre como o governo federal gasta o dinheiro ou quanto arrecada, a política monetária do banco central influencia a taxa de juros que o governo paga e, portanto, o custo, particularmente dos investimentos de longo prazo.

Durante a pandemia, os membros do comitê do Fed que define as taxas de juros de forma geral deixaram preocupações sobre o nível da dívida federal de lado e se concentraram nas necessidades imediatas da economia.

Nesta quarta, Powell consolidou essa postura, observando que após a Segunda Guerra Mundial, quando a economia precisava absorver milhões de soldados que retornavam da força de trabalho, a Lei de Emprego de 1946 fez o governo se comprometer a "usar todos os meios praticáveis" para que qualquer pessoa disposta e capaz de trabalhar pudesse encontrar "emprego estável".

"No momento, estamos muito longe desse mercado de trabalho", disse Powell.

PUBLICIDADE