PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Dólar recua ante real acompanhando exterior e Brasília

19/03/2021 09h14

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar operava em queda contra o real nesta sexta-feira, acompanhando o desempenho da divisa norte-americana contra outras moedas de países emergentes, com os investidores de olho em Brasília após a morte do líder do PSL no Senado, Major Olimpio (PSL-SP).

Às 10:00, o dólar recuava 0,66%, a 5,5306 reais na venda, enquanto o principal contrato de dólar futuro tinha queda de 0,58%, a 5,531 reais.

Em nota, Ricardo Gomes da Silva, superintendente da Correparti Corretora, chamou a atenção para o fato de que, "no mercado internacional de câmbio, o índice que mede o comportamento do dólar em relação a outras seis moedas importantes opera em alta marginal nessa manhã e registra perdas ante as moedas (ligadas a) commodities."

Peso mexicano, lira turca e rand sul-africano, três divisas cujo movimento o real tende a acompanhar, apresentavam ganhos expressivos contra a moeda norte-americana nesta manhã.

Analistas do Bradesco disseram em nota que os mercados globais estão ensaiando "recuperação diante do recuo dos juros longos nos EUA", com a taxa do Treasury de dez anos caindo nesta sexta-feira para 1,6891%, após atingir um pico em mais de um ano de 1,754% na sessão anterior.

Enquanto isso, no Brasil, o foco se voltava para o clima político em Brasília, depois que Major Olimpio teve morte cerebral, de acordo com a família do parlamentar, que estava internado com Covid-19.

Ao mesmo tempo, ficava no radar a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro lançou uma ofensiva no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal (STF) contra medidas de restrição impostas por governadores e prefeitos para conter o avanço da Covid-19, após Estados e municípios terem adotado recentemente ações mais rígidas de redução de atividades para atacar o pior momento da crise do coronavírus.

O Brasil registrou na quinta-feira 2.724 novos óbitos em decorrência da Covid-19, o que representa a segunda maior contagem diária desde o início da pandemia e eleva o total de vítimas fatais da doença no país a 287.499, segundo o Ministério da Saúde.

As manchetes elevavam as preocupações dos investidores, que temem um estresse cada vez maior no cenário político doméstico.

"Aumentaram as pressões sobre o presidente do Congresso, Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para a instalação da CPI para investigar o comportamento do presidente (Bolsonaro) no enfrentamento da crise", disse Gomes da Silva.

O dólar caminhava para fechar a semana em queda de cerca de 0,4% contra o real, o que marcaria sua segunda perda semanal consecutiva. Entre os motivos que ajudaram a apoiar a divisa brasileira nos últimos dias, vários analistas chamaram a atenção para a decisão do Banco Central de promover uma alta maior do que a esperada na taxa Selic, a 2,75% ao ano.

O Banco Central fará neste pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 16 mil contratos com vencimento em dezembro de 2021 e abril de 2022.

A autarquia também anunciou para esta sexta-feira leilões de venda conjugados com leilões de compra de moeda estrangeira no mercado interbancário de câmbio, para fins de rolagem do vencimento de abril de 2021.