PUBLICIDADE
IPCA
+0,31 Abr.2021
Topo

Brasil registra 1.480 novas mortes por Covid e total atinge 354.617

12/04/2021 20h24

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil registrou nesta segunda-feira 1.480 novos óbitos em decorrência da Covid-19, o que eleva o total de vítimas fatais da doença no país a 354.617, informou o Ministério da Saúde.

Também foram contabilizados 35.785 novos casos de coronavírus, com o total de infecções no país avançando para 13.517.808, acrescentou a pasta.

O Brasil possui o segundo maior número absoluto de óbitos por Covid-19 no mundo, atrás somente dos Estados Unidos. Segundo levantamento da Reuters, atualmente o país é responsável por uma em cada quatro mortes registradas em todo o mundo a cada dia.

Em termos de casos, porém, o Brasil voltou a ser ultrapassado pela Índia e agora ocupa a terceira posição global.

Estado mais afetado pela Covid-19 em termos absolutos, São Paulo atingiu nesta segunda as marcas de 2.648.844 casos e 83.098 mortes.

O governador paulista, João Doria (PSDB), afirmou pelo Twitter que as internações foram reduzidas em 17,4% nas últimas duas semanas, atribuindo o movimento às medidas de restrição impostas no Estado. São Paulo voltou nesta segunda à chamada fase vermelha do plano de contenção da pandemia, menos rígida do que a fase emergencial aplicada anteriormente.

"O triste aumento no número de óbitos divulgados nessa semana reflete o cenário de 30 dias atrás e não o efeito da fase emergencial... Por essa razão, o indicador se manteve alto durante a fase emergencial. No cenário atual, esperamos gradativamente reduzir o número de óbitos como fruto da queda nas internações", disse Doria.

Conforme os dados do Ministério da Saúde, Minas Gerais é o segundo Estado com maior número de infecções pelo coronavírus registradas, com 1.228.659 casos, mas o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos contabilizados, com 39.444 mortes.

O governo ainda reporta 11.957.068 pessoas recuperadas da Covid-19 e 1.206.123 pacientes em acompanhamento.

As cifras desta segunda-feira ficam aquém das que têm sido reportadas recentemente, uma vez que há represamento de testes aos finais de semana -- fator que costuma acarretar uma redução das contagens de casos e mortes aos domingos e segundas.

(Por Gabriel Araujo)