PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Ibovespa fecha quase estável; Unidas e Localiza sobem

20/05/2021 17h28

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou quase estável nesta quinta-feira, com Vale entre as maiores pressões negativas na esteira da queda do preço do minério de ferro na China, enquanto Unidas e Localiza capitanearam os ganhos mesmo após o Cade enxergar concentração excessiva na fusão das empresas.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa encerrou com variação positiva de 0,05%, a 122.700,79 pontos, após ajustes, e caminhava para uma performance positiva na semana (+0,67% até o momento). O volume financeiro somou 27,85 bilhões de reais.

"O Ibovespa segue travado nessa região próxima aos 123 mil pontos, hoje não conseguiu acompanhar o desempenho positivo das bolsas internacionais principalmente com o peso da realização de lucros nas ações ligadas à commodities", afirmou o analista da Terra Investimentos Régis Chinchila.

Em Nova York, o S&P 500 subiu 1%, após três dias de queda, puxado por ações de tecnologia, enquanto a pauta econômica mostrou o menor número de pedidos semanais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos desde o início da recessão causada pela pandemia.

Chinchila acrescentou que o ambiente político, com a CPI da Covid, também trava o ritmo no pregão e adiciona incertezas aos investidores.

"Acredito que para destravar o Ibovespa e avançarmos ao topo de janeiro (125k) as reformas tributária e administrativa precisam ganhar agilidade e o Congresso conseguir avançar os textos e votações dos projetos", afirmou, chamando ainda atenção para a necessidade de progresso na vacinação contra a Covid-19.

DESTAQUES

- VALE ON caiu 1,02%, pesando no Ibovespa, diante de nova queda dos preços do minério de ferro na China, após o governo buscar uma supervisão mais rigorosa dos mercados de commodities para conter os preços exorbitantes, desencadeando uma correção.

- SUZANO ON perdeu 4,19%, ampliando a correção de baixa desde a divulgação do resultado mais cedo no mês, com queda em quatro de seis pregões. No setor, KLABIN UNIT fechou em baixa de 2,39%.

- PETROBRAS PN cedeu 0,84%, contaminada pela queda dos preços do petróleo no exterior, onde o Brent recuou 2,3%.

- UNIDAS ON encerrou em alta de 5,12% e LOCALIZA ON subiu 4,53%, após o Cade decidir aprofundar a análise da fusão das empresas, o que trouxe certo alívio a receios no mercado de que o órgão antitruste recomendasse de primeiro a não aprovação do acordo.

- BRF ON subiu 5,18%, ampliando a recuperação em maio. O presidente-executivo da companhia, Lorival Luz, afirmou nesta quinta-feira que a BRF tem buscado oportunidades de crescer localmente no mercado da China, que representa mais de 30% das exportações da empresa para a Ásia.

- BANCO INTER UNIT avançou 3,17%, após fechar parceria como o Banco ABC Brasil para atuar conjuntamente em áreas como estruturação, colocação e distribuição de títulos e valores mobiliários e de fundos de investimentos. [nL2N2N71MQ] ABC BRASIL PN, que não está no Ibovespa, cedeu 0,24%.

- BTG PACTUAL UNIT valorizou-se 3,16%, tendo no radar notícias de que está comprando a Universa, dona da casa de análise Empiricus e da plataforma de investimentos Vitreo.

- ELETROBRAS PNB caiu 3,02%, em meio a movimentos de realização de lucros, após renovar máximas mais cedo, quando chegou a 43,49 reais (+2,55%), na esteira da aprovação na Câmara dos Deputados da MP que abre espaço para a privatização da companhia. O texto segue ao Senado.

- ITAÚ UNIBANCO PN subiu 0,55%, enquanto BRADESCO PN fechou com acréscimo de 0,94%.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Edição Alberto Alerigi Jr.)