PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

FGV: Indicador de Emprego no Brasil cai em dezembro e aponta dificuldade em 2022

Os dados mais recentes do IBGE mostraram que a taxa de desemprego no Brasil recuou para 12,1% no trimestre encerrado em outubro - Amanda Perobelli/Reuters
Os dados mais recentes do IBGE mostraram que a taxa de desemprego no Brasil recuou para 12,1% no trimestre encerrado em outubro Imagem: Amanda Perobelli/Reuters

Camila Moreira

Da Reuters

06/01/2022 08h31Atualizada em 06/01/2022 09h01

O Indicador Antecedente de Emprego do Brasil terminou 2021 com queda em dezembro pelo segundo mês seguido, no nível mais baixo em oito meses, apontando dificuldades para o mercado de trabalho no início deste ano, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira.

O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, caiu 1,2 ponto em dezembro e foi a 81,8 pontos, menor patamar desde abril (78,7).

"(O IAEmp) encerra o ano confirmando a tendência negativa iniciada nos últimos meses. A desaceleração da economia no final de 2021, observada nos principais setores, parece ser o principal fator para esse resultado já que a pandemia, neste momento, parece controlada", disse em nota Rodolpho Tobler, economista da FGV Ibre.

Entre os componentes do IAEmp, os destaques foram as quedas de 7,0 pontos no indicador de Situação Atual dos Negócios da Indústria e de 3,0 pontos no de Tendências dos Negócios de Serviços.

"Para os primeiros meses de 2022, é difícil vislumbrar um cenário muito favorável para o mercado de trabalho considerando o frágil ambiente macroeconômico que deve persistir no curto prazo", completou Tobler.

Os dados mais recentes do IBGE mostraram que a taxa de desemprego no Brasil recuou para 12,1% no trimestre encerrado em outubro, menor patamar desde fevereiro de 2020.

PUBLICIDADE