PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Sobe para 21 número de mortos por fortes chuvas em SP

30/01/2022 17h40

Por Marcela Ayres e Eduardo Simões

SÃO PAULO/BRASÍLIA (Reuters) - As fortes chuvas que caem desde a sexta-feira no Estado de São Paulo, causando enchentes e deslizamentos de terra, mataram pelo menos 21 pessoas, entre elas oito crianças, e deixaram 660 famílias desabrigadas ou desalojadas, informou o governo do Estado nesta segunda-feira.

Outras seis pessoas ficaram feridas e 11 ainda estão desaparecidas, de acordo com as informações do governo paulista, que afirmou também que o temporal provocou interdições totais ou parciais em rodovias.

As cidades de Franco da Rocha e Várzea Paulista registraram o maior número de mortos, com cinco cada. Também foram computadas quatro mortes em Francisco Morato, três em Embu das Artes, uma em Itapevi, uma em Arujá, uma em Jaú e uma em Ribeirão Preto.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), sobrevoou parte das áreas afetadas no domingo e afirmou que o governo do Estado irá liberar 15 milhões de reais para os municípios atingidos.

O Ministério do Desenvolvimento Regional informou em uma nota que acompanha a situação das chuvas em São Paulo e disse que o secretário nacional de Defesa Civil, Alexandre Lucas, viajará a São Paulo para acelerar a ajuda federal aos municípios afetados.

Desde dezembro, as chuvas no Brasil já causaram alagamentos, deslizamentos e mortes no Nordeste e no Sudeste do país, especialmente na Bahia e em Minas Gerais, bloqueando estradas e deixando milhares de desabrigados.

As chuvas acima do esperado ameaçam atrasar as colheitas e chegaram a causar a suspensão de operações de mineração em Minas Gerais.