PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Salário voltará a ter aumento real quando inflação cair, diz diretor do BC

Segundo Bruno Serra, nos últimos meses, real tem sido destaque "positivo" em relação a outras moedas correntes - Raphael Ribeiro/BCB
Segundo Bruno Serra, nos últimos meses, real tem sido destaque 'positivo' em relação a outras moedas correntes Imagem: Raphael Ribeiro/BCB

Bernardo Caram

Em Brasília)

30/05/2022 14h08Atualizada em 30/05/2022 14h11

O Brasil teve um choque de salário real para baixo, o que incentivou contratações, mas a economia vai começar a ver aumentos reais de remunerações quando a inflação começar a cair, disse hoje o diretor de Política Monetária do Banco Central, Bruno Serra.

Em videoconferência organizada pela Kinea, Serra afirmou que a capacidade dos trabalhadores de conseguir aumento real agora parece equivalente ao observado na recessão de 2015 e 2016 e ressaltou que, na visão dele, o mercado de trabalho não está apertado.

"A prova do pudim vai ser quando a inflação começar a cair, porque a inflação subiu tão rápido que as negociações não conseguem dar conta da velocidade", disse. "Quando a inflação começar a cair, você vai ver que vai estar tendo alguns aumentos reais", afirmou.

Real: destaque positivo

Na mesma videoconferência, Serra disse que o real passou a ser um destaque positivo desde a virada do ano na comparação com moedas de outros países, e o efeito na inflação será visto nos próximos meses.

"Vai ser interessante olhar em três ou quatro meses", declarou ele. "Essa valorização recente vai começar a bater daqui a alguns meses", acrescentou Bruno Soares.

Na videoconferência organizada pela Kinea, Serra também afirmou que é difícil imaginar o crescimento do Brasil em 2023 acima do potencial, "seja lá o que ele for", porque o ciclo de política monetária traz a demanda para baixo.