PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Kraft Heinz interrompe entregas à varejista Tesco em meio à disputa sobre preços

29/06/2022 17h52

Por James Davey e Kate Holton

LONDRES (Reuters) - A Kraft Heinz, gigante de alimentos dos Estados Unidos, parou de fornecer alguns produtos para o maior grupo de supermercados britânico, a Tesco, que resistiu a cobrar de seus clientes preços mais altos em um momento de inflação crescente.

A Tesco, que tem mais de 27% de participação no segmento de supermercados britânico, pediu desculpas pela ausência de produtos populares da Kraft Heinz em suas prateleiras, como feijão cozido e ketchup, mas disse: "Não repassaremos aumentos de preços injustificáveis ​​para nossos clientes".

A Kraft Heinz disse que está lutando para fornecer produtos de bom valor em um mercado atingido pelo aumento dos custos de produção e commodities.

A Tesco afirmou que seus clientes têm muitas alternativas para escolher, tanto de marcas externas quanto produtos próprios, e espera que o problema seja resolvido em breve.

Um porta-voz da Kraft Heinz disse que a companhia está trabalhando em estreita colaboração com a Tesco para resolver a situação o mais rápido possível. "Estamos confiantes em uma resolução positiva."

A situação destaca a questão se fabricantes, varejistas ou consumidores devem arcar com o maior impacto da inflação crescente de custos.

Neste caso, as tensões foram aumentando em todo o sistema. De um lado, a Tesco é grande o suficiente para resistir às demandas da Kraft Heinz. Do outro, a Kraft Heinz é um dos únicos fornecedores poderosos o suficiente para se manter firme.

Varejistas europeus estão travados em negociações estendidas com gigantes do setor de alimentos que anunciaram planos de aumento de preços para conter o impacto da elevação de custos de matérias-primas, informou a Reuters em fevereiro.

Segundo maior grupo de supermercados britânico, o Sainsbury's disse que ainda está vendendo uma linha completa de produtos da Kraft Heinz.

Em um caso semelhante em 2016, apelidado de "Marmitegate", a Tesco retirou dezenas de produtos da Unilever, incluindo o popular fermento em pó, de seu site, após uma queda na libra esterlina, parcialmente provocada pelo Brexit, exacerbar as tensões entre fornecedores e revendedores

A Kraft Heinz disse que, com o aumento dos custos de commodities e produção, está buscando maneiras de fornecer valor aos clientes "através do preço, tamanho e embalagens" sem comprometer a qualidade.

No início deste ano, a rede Albert Heijn, da Ahold Delhaize - o maior supermercadista holandês -, removeu produtos Nestlé, incluindo KitKat e Nescafé, de suas lojas após aumento de preços pela empresa de alimentos.

Este mês, a Danone, gigante francesa de alimentos e maior fabricante de iogurte do mundo, disse estar reduzindo a variedade de produtos que vende, uma vez que preços em alta forçaram a companhia a repensar como realiza a comercialização.

(Por James Davey e Kate Holton)