PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Ações europeias se recuperam com foco na Itália e reunião de política monetária do BCE

15/07/2022 13h59

Por Susan Mathew e Sruthi Shankar

(Reuters) - As montadoras e as ações de varejo lideraram uma recuperação das bolsas europeias nesta sexta-feira, após dois dias de perdas em que os investidores tiveram de lidar com mudanças nas expectativas de aumento da taxa de juros nos Estados Unidos, uma crise política na Itália e riscos de recessão.

As ações italianas subiram 1,8%, recuperando-se de mínimas em dois anos e meio atingidas na sessão anterior, enquanto investidores esperam novos desenvolvimentos em uma crise política que se forma no país.

O presidente italiano, Sergio Mattarella, rejeitou a renúncia do primeiro-ministro Mario Draghi na quinta-feira e pediu que ele discursasse no parlamento na próxima semana.

"Não há muito que forneça uma justificativa forte para o rali. Talvez seja apenas um conjunto de coisas menores: o fato de o presidente italiano ter rejeitado a tentativa de renúncia de Draghi (e) o último comentário do Federal Reserve sugerindo que aumentará os juros em 'apenas' 0,75 ponto percentual em vez do 1 ponto percentual que alguns temiam", disse Stuart Cole, macroeconomista chefe da Equiti Capital.

"Os mercados estão tão voláteis no momento que eu não sugeriria que isso seja uma mudança no sentimento para algo mais positivo."

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 1,79%, a 413,78 pontos, depois de perder 2,6% nas duas últimas sessões por preocupações de que o Fed possa aumentar a taxa de juros dos Estados Unidos em 1 ponto percentual no final deste mês. Na semana, o índice caiu 0,8%, tendo como pano de fundo os temores de uma crise no fornecimento de energia devido à guerra entre Rússia e Ucrânia.

Enquanto isso, o Banco Central Europeu deve aumentar os juros em 0,25 ponto percentual na próxima semana, embora analistas tenham começado a precificar uma pequena chance de alta de 0,50 ponto após perspectiva de nova piora do euro em relação ao dólar.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,69%, a 7.159,01 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 2,76%, a 12.864,72 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 2,04%, a 6.036,00 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,84%, a 20.933,26 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,81%, a 7.945,90 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 2,83%, a 5.914,67 pontos.