PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Atividade empresarial da zona do euro contrai em julho em meio a aumento de preços, mostra PMI

22/07/2022 07h32

LONDRES (Reuters) - A atividade empresarial da zona do euro contraiu inesperadamente este mês devido a uma contração da indústria à quase paralisação do crescimento do setor de serviços, à medida que os custos crescentes levavam consumidores a reduzir as despesas, mostrou uma pesquisa.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) Composto da S&P Global, visto como um bom indicador da saúde econômica geral, caiu para 49,4 em julho de 52,0 em junho, bem abaixo de todas as previsões em pesquisa da Reuters que previa uma queda mais modesta para 51,0.

Uma leitura abaixo de 50 indica contração e a estimativa preliminar de julho foi a mais baixa desde fevereiro de 2021.

"A economia da zona do euro deve contrair no terceiro trimestre, já que a atividade empresarial entrou em declínio em julho e os indicadores antecedentes apontam que o pior está por vir nos próximos meses", disse Chris Williamson, economista-chefe de negócios da S&P Global.

"Excluindo os meses de lockdown pela pandemia, a contração de julho é a primeira sinalizada pelo PMI desde junho de 2013, indicação de uma contração da economia a uma taxa trimestral de 0,1%."

Pesquisa da Reuters publicada na semana passada previu que a economia da zona do euro crescerá 0,2% neste trimestre.

A inflação no bloco monetário chegou a 8,6% no mês passado, mostraram dados oficiais, e embora o índice composto de preços de produção no PMI caiu dos 65,3 de junho, ele permaneceu alto em 63,9.

Na quinta-feira, o Banco Central Europeu aumentou as taxas de juros em mais do que o esperado, confirmando que as preocupações com a inflação desenfreada agora são superiores às considerações sobre o crescimento.

O PMI que cobre o setor de serviços do bloco caiu de 53,0 para 50,6 em julho, mínima em 15 meses, abaixo de todas as previsões da pesquisa da Reuters que indicava uma queda para 52,0.

O PMI de indústria caiu este mês pela primeira vez em mais de dois anos, indo de 52,1 para 49,6, contra expectativa de 51,0.

(Reportagem de Jonathan Cable)