IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Ações da controladora da Google despencam 8% após resposta imprecisa de chatbot Bard

Campo de busca do Google em tela de computador - Nathana Rebouças/Unsplash
Campo de busca do Google em tela de computador Imagem: Nathana Rebouças/Unsplash

Martin Coulter

Em Londres (Inglaterra)

08/02/2023 17h59Atualizada em 08/02/2023 17h59

As ações da Alphabet, controladora do Google, perderam mais de 100 bilhões de dólares em valor de mercado nesta quarta-feira, depois que o anúncio de seu chatbot de inteligência artificial Bard mostrou informações imprecisas e à medida que analistas buscam mais informações sobre como a empresa responderá ao ChatGPT, da Microsoft.

A Reuters foi a primeira a apontar o erro no anúncio do Google, que estreou na segunda-feira.

A peça mostra uma resposta de Brad a uma pergunta sobre qual foi o primeiro satélite a tirar fotos de um planeta fora do nosso sistema solar.

Às 15h35 (horário de Brasília), as ações da Alphabet caíam 8,03% e eram uma das mais negociadas nas bolsas dos Estados Unidos.

"Esse é um contratempo e eles estão punindo severamente as ações por isso, o que é justificado, porque, obviamente, todo mundo está muito animado para ver o que o Google fará", disse Dennis Dick, fundador e analista de estrutura de mercado na Triple D Trading, observando os movimentos recentes da rival Microsoft.

A gigante da tecnologia postou um pequeno vídeo GIF do Bard em ação via Twitter, no qual descreve o chatbot como uma "plataforma para curiosidade" que ajudará a simplificar tópicos complexos.

No anúncio, Bard recebe a pergunta: "Que novas descobertas do Telescópio Espacial James Webb (JWST) posso contar ao meu filho de 9 anos?"

Bard dá várias respostas, incluindo uma sugerindo que o telescópio foi usado para tirar as primeiras fotos de um planeta fora do sistema solar da Terra (os chamados de exoplanetas). Isso é impreciso.

As primeiras fotos de exoplanetas foram tiradas pelo Very Large Telescope (VLT), do European Southern Observatory, em 2004, conforme confirmado pela Nasa.

O erro foi detectado horas antes do Google organizar um evento de lançamento para o Bard em Paris, no qual o executivo sênior Prabhakar Raghavan prometeu que a tecnologia pode ser usada para interação com as informações de novas maneiras.

Raghavan apresentou Bard nesta quarta-feira como o futuro da empresa e disse aos membros da plateia que, ao usar inteligência artificial generativa, "o único limite para a pesquisa será sua imaginação".

Um porta-voz do Google disse à Reuters: "Isso destaca a importância de um processo de teste rigoroso, algo que estamos iniciando esta semana com nosso programa Trusted Tester".

"Combinaremos feedback externo com nossos próprios testes internos para garantir que as respostas de Bard atendam a um alto padrão de qualidade, segurança e fundamentação em informações do mundo real".

O evento aconteceu um dia depois que a Microsoft revelou planos para integrar seu chatbot de inteligência artificial ChatGPT em seu mecanismo de busca Bing e outros produtos.