IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Dólar sobe ante real com cena externa e Haddad no radar

15/02/2023 09h16

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) -O dólar exibia alta frente ao real nesta quarta-feira, com fortalecimento da moeda norte-americana no exterior em dia de mais dados de atividade econômica nos Estados Unidos, enquanto, na frente local, investidores seguiam atentos aos ruídos relacionados à meta de inflação e ao Banco Central.

Na noite da véspera, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que a meta de inflação não está na pauta da reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN) desta semana. Haddad fala novamente nesta manhã em evento do BTG, o que gerava certa volatilidade.

Às 10:38 (de Brasília), o dólar à vista avançava 0,56%, a 5,2288 reais na venda.

Na B3, às 10:38 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 0,66%, a 5,2375 reais.

"Claro que o Haddad tirou o elefante da sala para amanhã (data da reunião da CMN)", disse à Reuters o gerente da mesa de câmbio da Commcor, Cleber Alessie. "Agora, esse é um tema totalmente pertinente, está vivo e o governo parece que não vai largar esse osso", acrescentou.

Ele observou que a falta de uma reação mais positiva à afirmação de Haddad pode ser atribuída ao recente "vai e vem de informações, que alimenta a insegurança e a volatilidade do câmbio". Na véspera, declarações de autoridades e notícias sobre o futuro das atuais metas de inflação fizeram preço ao longo do pregão nos mercados à vista e futuro.

Mais cedo na semana, declaração do presidente do BC, Roberto Campos Neto, contra eventual flexibilização dos objetivos de inflação do Brasil, havia gerado uma reação momentânea positiva no câmbio local.

O exterior endossava o movimento local, uma vez que o dólar subia cerca de 0,58% ante uma cesta de moedas fortes, tendo acelerado movimento após dado de varejo dos EUA acima do esperado. A divisa norte-americana também mostrava ganhos contra os principais pares emergentes do real.

O movimento vem após os preços ao consumidor nos EUA acelerarem em janeiro na comparação com o mês anterior, segundo dados divulgados na véspera, que elevaram apostas no mercado de um Federal Reserve (Fed) mais agressivo quanto aos juros do que era esperado.

Investidores ainda aguardavam por dados da indústria dos EUA nesta quarta-feira, entre outros.

Na véspera, a moeda norte-americana à vista avançou 0,43%, a 5,1996 reais na venda.

(Edição Alberto Alerigi Jr.)