IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Anglo American registra baixa contábil de US$1,7 bi em mina britânica de fertilizantes

23/02/2023 10h46

Por Clara Denina e Muhammed Husain

LONDRES (Reuters) - A Anglo American anunciou na quinta-feira uma baixa contábil de 1,7 bilhão de dólares em seu projeto para produzir nutrientes para fertilizantes no Reino Unido, ao estabelecer seu orçamento para a mina e sinalizar um início de operações mais tarde do que o esperado.

O grupo estimou que gastaria cerca de 1 bilhão de dólares por ano para colocar o projeto Woodsmith no nordeste da Inglaterra em produção até 2027. A mina possui o maior depósito conhecido de polihalita, um fertilizante multinutriente.

A mineradora listada em Londres comprou a mina Woodsmith no North York Moors National Park, no Reino Unido, por 405 milhões de libras (488,35 milhões de dólares) em 2020 e disse na quinta-feira que gastou 1,35 bilhão de dólares até agora para expandi-la.

Agora, a companhia espera o início da produção a partir de 2027, atingindo cerca de 5 milhões de toneladas por ano até 2030, em comparação com uma estimativa de seu proprietário anterior de 2024, com produção de 10 milhões de toneladas por ano na fase inicial.

"Dependendo de como moldarmos e desenvolvermos os mercados a partir daí, vamos expandi-lo de 5 milhões de toneladas para 13 milhões de toneladas", disse o presidente-executivo Duncan Wanblad a repórteres.

"Fizemos uma baixa contábil agora porque o cronograma e o orçamento foram estendidos... até 2027", acrescentou Wanblad.

A polihalita, um mineral natural que contém nutrientes que garantem o crescimento das plantas, é produzida atualmente em baixas quantidades.

A mineradora global, que também produz cobre, minério de ferro, metais preciosos e diamantes, juntou-se à maioria de suas rivais ao relatar lucros anuais e dividendos aos acionistas mais baixos, afetados por preços mais baixos de commodities e custos de mineração mais altos.

A companhia declarou um dividendo anual de 1,98 dólar por ação, abaixo dos 4,99 dólares por ação em 2021 e uma queda de 30% no lucro básico subjacente para 2022 para 14,5 bilhões de dólares, ligeiramente acima da previsão média de 14,35 bilhões de dólares de 14 analistas compilados pela empresa de pesquisa Vuma.