IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Com chuvas, ONS vê reservatórios de hidrelétricas do Brasil no melhor nível desde 2007

24/02/2023 12h08

Por Letícia Fucuchima

SÃO PAULO (Reuters) - A continuidade de chuvas volumosas deve elevar a capacidade dos reservatórios das usinas hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste a 85% no fim de março, melhor nível para o mês desde 2007, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Boletim do órgão divulgado nesta sexta-feira aponta que as chuvas na região, onde estão os maiores lagos de hidrelétricas do país, deverão atingir 100% da média histórica no próximo mês.

Isso ajudará os reservatórios a se recuperarem, atingindo 85% ao final de março, um aumento de 8,6 pontos percentuais frente aos 76,4% registrados nesta sexta-feira. Se confirmado, será o melhor nível de armazenamento desde março de 2007, quando o índice atingiu 87,3%, pelos dados do ONS.

O atual período úmido, crítico para a geração das hidrelétricas --principal fonte da matriz elétrica brasileira --, tem se mostrado favorável. Em janeiro, após chuvas acima da média em algumas áreas do Brasil, o país realizou a abertura das comportas de várias usinas, incluindo a Binacional Itaipu, e também exportou energia excedente para a Argentina.

Além das chuvas, a menor demanda por energia e o crescimento da geração distribuída têm contribuído para o enchimento dos reservatórios, observa Luiz Barroso, presidente da consultoria PSR.

Ele aponta que, do lado da oferta, o período úmido deste ano tem ficado "dentro da normalidade", e soma-se a uma expansão acelerada da geração distribuída --usinas solares de pequeno porte instaladas em telhados, fachadas e terrenos--, que oferece uma oferta adicional de energia ao sistema elétrico.

Já o consumo de energia no Brasil vem andando de lado, tendo fechado 2022 com alta anual de 1,5%, mantendo uma trajetória de evolução fraca devido à lentidão da atividade econômica. Em janeiro, o indicador mostrou estabilidade.

"O que tivemos foi excesso de oferta, por chuvas e principalmente pela entrada de geração distribuída, e menos demanda. E isso daí é o que causa uma tranquilidade conjuntural no atendimento da demanda, em um panorama de preços baixos", disse.

PROJEÇÕES PARA MARÇO

O ONS projetou ainda que, nas demais regiões, as chuvas devem superar a média histórica no Sul (110%) e Norte (112%) e atingir 64% da média no Nordeste.

O órgão estimou ainda uma alta de 0,5% na carga de energia elétrica no Brasil em março.

(Por Letícia Fucuchima)