IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Braskem tem queda na venda de resinas no Brasil no 4° tri

27/02/2023 20h47

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - A Braskem registrou recuo de 1% no volume de vendas de resinas no mercado brasileiro no quatro trimestre de 2022 contra igual período do ano anterior, para 861 mil toneladas, informou a petroquímica nesta segunda-feira.

Contra o terceiro trimestre, a Braskem registrou queda de 3% nas vendas de resinas, diante da menor demanda de polipropileno (PP) e PVC, "como consequência do menor consumo de bens duráveis e materiais de construção civil impactados pelo aumento da taxa de juros para o controle da inflação no Brasil", disse a empresa em prévia operacional.

As exportações da resina a partir do Brasil tombaram 24%, em performance atribuída pela companhia a "menores oportunidades no mercado internacional dado os elevados níveis de estoques na cadeia de transformação global".

As vendas no mercado brasileiro do segmento "principais químicos", que inclui eteno, propeno, butadieno, cumeno, gasolina, benzeno, tolueno e paraxileno, caíram 18% no trimestre frente a igual período de 2021, a 657 mil toneladas.

Nos Estados Unidos, a Braskem registrou elevação de 5% nas vendas de PP no quatro trimestre na comparação anual, a 391 mil toneladas, enquanto, na Europa, houve recuo de 3%, a 124 mil toneladas.

As vendas de polietileno (PE) da Braskem no México recuaram 6% no trimestre na mesma base, a 178 mil toneladas.

TAXAS DE UTILIZAÇÃO

A taxa média de utilização das centrais petroquímicas da empresa no Brasil ficou em 72% de outubro a dezembro, queda de 13 pontos percentuais na base anual. A Braskem mencionou necessidade de adequação do volume de produção frente aos menores spreads no mercado internacional em função da menor demanda global.

A taxa média de utilização das plantas de PP nos EUA subiu 2 pontos percentuais, para 75%, e, na Europa, caiu 7 pontos percentuais, a 77%.

No México, a taxa das unidades de PE cedeu 13 pontos percentuais, para 69%.