IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Bancos nos EUA recorrem a promoções para atraírem depósitos, dizem analistas

06/04/2023 09h12

Por Nupur Anand e Koh Gui Qing

NOVA YORK (Reuters) - Durante meses, os consumidores norte-americanos pediram aos bancos dos Estados Unidos que remunerassem melhor os depósitos diante da alta de juros pelo Federal Reserve. Agora, analistas afirmam que os bancos do país parecem estar reformulando as ofertas em um esforço para manter o dinheiro dos clientes em suas contas por mais tempo.

Os bancos dos EUA estão tentando atrair os depositantes oferecendo bônus na abertura de novas contas ou para depósitos regulares. As promoções ocorrem depois que os colapsos do Silicon Valley Bank (SVB) e do Signature Bank no mês passado assustaram correntistas, gerando uma retirada de 119 bilhões de dólares de recursos de instituições financeiras menores.

O Capital One Financial Corp está dando um bônus de 100 dólares para abertura de novas contas de poupança e para quem deixar mais de 10 mil dólares na conta por 90 dias. A oferta cresce para um bônus de 1.000 dólares para depósitos de mais de 100 mil dólares. O Discover Financial Services e o LendingClub estão com promoções semelhantes, que entraram em vigor antes da corrida dos clientes por saques.

O Citizens Financial Group está oferecendo um bônus de 25 dólares para clientes que depositarem 100 dólares por mês durante três meses e mantenham um saldo mínimo, segundo mensagens enviadas a clientes. A promoção é parte de uma campanha planejada anteriormente para incentivar hábitos saudáveis de depósitos e não em reação a eventos específicos, disse a porta-voz do Citizens, Eleni Garbis.

Representantes do Capital One e do Discover não comentaram o assunto.

Pagar mais pelos depósitos é uma maneira efetiva para os bancos manterem os clientes leais, afirmam analistas.

"Como os juros subiram, contas de alto rendimento se tornaram populares de novo e alguns bancos estão competindo agressivamente para se manterem na dianteira de listas de comparações que os clientes usam para decidir", disse Andrew Davidson, da Mintel, uma agência de inteligência de mercado.

"A competição intensa tem sido impulsionada por uma queda geral nos depósitos, com mais instituições buscando contato com os clientes nas últimas semanas", acrescentou.