IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Ibovespa fecha em alta com suporte de blue chips, mas volume reduzido

10/04/2023 17h07

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta segunda-feira, tendo as blue chips Vale e Petrobras entre os principais suportes, enquanto o noticiário relativamente tranquilo abriu espaço para ajustes em papéis como Locaweb e Alpargatas, que acumulam quedas expressivas em 2023.

Dados da B3 também têm mostrado fluxo positivo de estrangeiros na bolsa paulista nos primeiros pregões de abril, de 1,018 bilhão de reais no mês até o dia 6, após as vendas superarem as compras em fevereiro e março.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,02%, a 101.846,64 pontos. O volume financeiro somou apenas 15,5 bilhões de reais, contra uma média diária de cerca de 25 bilhões de reais no ano.

Investidores da bolsa paulista, porém, ainda aguardam detalhes da nova regra fiscal do governo, em particular de onde virão as receitas para atingir as metas de primário anunciadas na última semana pelo Ministério da Fazenda.

Na visão do sócio e estrategista da Meta Asset, Alexandre Póvoa, "não há dúvidas que, por trás de mais um desempenho pífio da bolsa brasileira, estão, na verdade, as nossas mazelas particulares".

Apesar do avanço nesta sessão, o Ibovespa ainda acumula declínio de cerca de 7% no acumulado do ano. O S&P 500, uma das referências do mercado acionário norte-americano, sobe ao redor de 7%.

Entre as "mazelas", Póvoa cita a tensão permanente oriunda do ataque do Executivo à política monetária do Banco Central, críticas abertas de Lula à meta de inflação e a desconfiança quanto à sustentabilidade fiscal, entre outros.

Ele ponderou em relatório enviado a clientes que o novo arcabouço fiscal proposto pelo governo suscita dúvidas, mas representa um ponto de partida. Ele acrescentou que o mercado vinha precificando algo pior.

"Mas uma coisa é certa, o benefício da dúvida não é dado para esse governo, sobretudo em relação à responsabilidade fiscal. A execução mensal ditará o ritmo de cumprimento de compromissos x aceitação pelo mercado."

Do ponto de vista técnico, a equipe do Itaú BBA avalia que o Ibovespa precisa ultrapassar os 104.100 pontos para buscar uma recuperação mais consistente. Por outro lado, se perder os 100 mil pontos deve buscar os 97 mil pontos, estimou em relatório.

Em Wall Street, os pregões fecharam sem uma direção única, distantes das mínimas do dia, com investidores repercutindo números do mercado de trabalho norte-americano, divulgados na sexta-feira, antes de uma semana com dados de inflação e balanços de bancos nos Estados Unidos

DESTAQUES

- VALE ON avançou 1,93%, a 78,23 reais, mesmo com a queda dos futuros do minério de ferro na China. O contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange caiu 1,83%, para uma mínima de duas semanas, a 777 iuanes a tonelada.

- GERDAU PN valorizou-se 2,8%, a 24,61 reais, em dia de alta no setor, com CSN ON ganhando 3,77 e USIMINAS PNA avançando 3,28%. Dados da Anfavea mostraram forte crescimento na produção de veículos no Brasil em março.

- PETROBRAS PN subiu 2,13%, a 24,51 reais, mesmo com a queda dos preços do petróleo no exterior, com o Brent cedendo 1,1%. No setor, 3R PETROLEUM ON ganhou 5,65% ainda apoiada em dados sobre reservas.

- ITAÚ UNIBANCO PN fechou com elevação de 1,07%, a 24,67 reais, e BRADESCO PN registrou alta de 1,15%, a 13,18 reais.

- LOCAWEB ON avançou 4,24%, a 4,92 reais, favorecida pelo comportamento quase estável da curva de juros, que tem mostrado "desinclinação" recentemente. Até o último pregão, os papéis da companhia de serviços de tecnologia acumulavam perda de mais de 28% em 2023.

- ALPARGATAS PN subiu 4,27%, a 7,82 reais, buscando o segundo dia de recuperação, após renovar mínimas desde novembro de 2016 na semana passada, que fechou com uma queda acumulada de mais de 50% no ano.

- TAESA UNIT recuou 3,14%, a 33,95 reais, após notícia de que a transmissora de energia pretende levantar entre 1,5 bilhão e 2 bilhões de reais em uma oferta de ações. Segundo reportagem do Brazil Journal, a oferta deve ocorrer na segunda metade de abril ou em maio.

- SABESP ON cedeu 1,85%, a 49,27 reais, mesmo após autorização para elevar tarifas em 9,56%. De acordo com o BTG Pactual, o reajuste ficou um pouco abaixo do esperado.