IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Ibovespa oscila com dúvidas sobre arcabouço e pacote para crédito no radar

20/04/2023 10h41

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice do mercado acionário brasileiro operava nesta quinta-feira, último pregão da semana, perto do zero a zero, pressionado em parte por dúvidas sobre a tramitação do arcabouço fiscal apresentado na véspera e com anúncio de medidas do governo para incentivo ao crédito no radar.

Os negócios também eram mediados por mau humor no exterior, com futuros de bolsas dos Estados Unidos em queda em meio a preocupações sobre os resultados da Tesla e alta moderada nos pedidos de auxílio desemprego no país.

Às 10h35, o Ibovespa mostrava oscilação positiva de 0,06%, a 103.977,50 pontos, após recuar mais de 2% da véspera. O volume de negócios era de 1,89 bilhão de reais. Até agora, o índice acumula queda de cerca de 3% após ter na semana passada a maior alta semanal de 2023.

Nos Estados Unidos, o futuro do Dow Jones caía 0,48%, enquanto o contrato futuro do S&P 500 perdia 0,73%. O futuro do Nasdaq 100 recuava 0,94%.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos EUA subiram em 5 mil, para 245 mil em dado com ajuste sazonal na semana encerrada em 15 de abril. Economistas consultados pela Reuters previam 240 mil pedidos para a última semana. O dado sugere que o mercado de trabalho está desacelerando gradualmente.

No Brasil, o ministro das relações institucionais, Alexandre Padilha, afirmou mais cedo que o governo irá apoiar a CPMI do 8 de janeiro, caso a ata de instalação seja lida em sessão do Congresso, em uma mudança da posição que vinha sendo defendida até agora. Segundo o ministro, o governo irá fazer “o enfrentamento político” da versão da oposição, que acusa o governo de ter facilitado os ataques.

Investidores têm se preocupado que uma CPI a esta altura pode complicar a tramitação do arcabouço fiscal no Congresso, que já se mostrou com inconsistências, além de eximir o governo de responsabilidades pelo descumprimento das metas fiscais consideradas ambiciosas demais pelo mercado.

DESTAQUES

USIMINAS ON tinha queda de 0,27%, a 7,43 reais. A siderúrgica divulgou mais cedo queda no lucro do primeiro trimestre sobre um ano antes, mas os números vieram melhores que o esperado. Porém, a companhia também divulgou projeção que sinaliza para possível queda nas vendas de aço do primeiro trimestre.

VALE ON recuava 0,49%, a 75,89 reais, sob contexto de queda de nos preços do minério de ferro nas bolsas orientais de Dalian e Cingapura. O movimento dos preços ocorreu com investidores de olho em alta da oferta e produção de aço abaixo do esperado.

PETROBRAS ON e PN tinham queda de 0,81% e 0,49% respectivamente, cotadas a 29,49 e 26,38 reais. Os preços do petróleo Brent e WTI mostravam baixas de mais de 2% nesta manhã.

ITAÚ UNIBANCO PN, BRADESCO PN, BANCO DO BRASIL ON e SANTANDER BRASIL UNIT mostravam oscilações de entre 0,5% e 1%. Mais cedo o governo anunciou pacote de medidas de incentivo ao crédito no país, que incluíram projetos como o Marco das Garantias, em tramitação no Congresso.

RD ON mostrava alta de 0,7%, a 25,38 reais. A maior rede de varejo farmacêutico do país anunciou na noite da véspera que assembleia geral aprovou proposta de aumento do capital de 1,5 bilhão de reais mediante bonificação de acionistas na proporção de 1:25.

RUMO ON tinha alta de 0,3%, a 19,31 reais. A operadora logística anunciou distribuição de 122,3 milhões de reais em dividendos aos acionistas na noite da véspera.