IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Sigma realizará 1º embarque de lítio para processadora da coreana LG, diz CEO

20/04/2023 12h22

Por Washington Alves

ARAÇUAÍ, Minas Gerais (Reuters) - A Sigma Lithium Corp realizará seu primeiro embarque de lítio do Brasil para uma processadora da LG Energy Solution, disse à Reuters a CEO da mineradora, Ana Cabral-Gardner, em momento em que a companhia inicia as operações.

A venda à empresa de baterias da sul-coreana LG também incluirá os rejeitos da produção, que serão transformados em produto de maior valor agregado, acrescentou a executiva.

A companhia informou na semana passada ter recebido licença de operação para vender e exportar lítio, e que a produção --que deverá ser 100% vendida ao exterior-- seria iniciada em dias na mina de lítio Grota do Cirilo, na região do Vale do rio Jequitinhonha, em Minas Gerais.

"O nome que podemos divulgar é LG e seu ecossistema, então hoje esses embarques estão indo para processadores e refinadores da LG", disse a executiva.

A empresa também havia informado anteriormente que seu primeiro embarque ocorreria em maio, com um volume de aproximadamente 15 mil toneladas de "lítio verde".

"A surpresa bacana é que teremos embarques não só do produto principal como também dos rejeitos, o que vai nos transformar em uma operação zero rejeito."

Cabral-Gardner destacou que 300 mil toneladas de rejeitos de ultrafinos da primeira fase de operação passarão por "upcycling", e transformados em produto de valor agregado maior, nesse caso, em um insumo pré-químico para baterias de carros populares, explicou.

A companhia deverá aumentar gradualmente as atividades nos próximos meses e atingir a taxa de produção anual de 277.000 toneladas de concentrado de espodumênio (mineral fonte de lítio) até julho.

Posteriormente, a empresa irá expandir para a segunda e terceira fases do projeto, quase triplicando a capacidade de produção para 766 mil toneladas em meados de 2024, adicionou Cabral-Gardner.

No início deste ano, reportagens na mídia sugeriram que a Tesla ou a rival chinesa de lítio Ganfeng Lithium Group poderiam fazer uma oferta pela Sigma. Cabral-Gardner se recusou a comentar o assunto.