IPCA
0,83 Mai.2024
Topo

CSN tem prejuízo líquido de R$822,5 mi no 1º tri diante de perdas com hedge

03/05/2023 21h29

SÃO PAULO (Reuters) - A siderúrgica CSN registrou prejuízo líquido de 822,5 milhões de reais no primeiro trimestre deste ano, após lucro de 1,36 bilhão de reais em igual etapa de 2022, impactada por perda bilionária com operações de hedge, informou a companhia nesta quarta-feira.

A companhia, que além de aço atua nos mercados de cimento, mineração e energia, apurou um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de 3,2 bilhões de reais, recuo de 32% na mesma comparação, mas em linha com a expectativa média de analistas, segundo dados compilados pela Refinitiv.

A receita líquida da companhia foi de 11,3 bilhões de reais, queda de 4% na base anual.

O balanço da CSN veio no mesmo dia em que a rival Gerdau publicou resultados menores que um ano antes para o primeiro trimestre, mas acima do esperado pelo mercado, com lucro ajustado de 2,4 bilhões de reais e Ebitda ajustado de 4,3 bilhões.

As vendas de aço da CSN no trimestre totalizaram 1,03 milhões de toneladas, queda de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior, enquanto as vendas de minério de ferro subiram 24%, para 8,6 milhões de toneladas.

No trimestre encerrado em março, a CSN apresentou alavancagem medida pela relação dívida líquida sobre Ebitda ajustado de 2,5 vezes, contra 2,2 vezes no quarto trimestre de 2022.

Segundo a empresa, o aumento temporário da alavancagem ocorreu devido à saída da base de cálculo dos fortes resultados do início de 2022, quando foram impactados pela guerra na Ucrânia.

"Quando se observa as perspectivas de resultados e geração de caixa para 2023, inclusive com a normalização das condições do capital de giro, espera-se uma redução gradual da alavancagem", acrescentou o documento.

(Por André Romani)