Conteúdo publicado há 9 meses

Haddad diz que taxação de fundos exclusivos e offshores não é 'revanche', mas 'justiça social'

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta segunda-feira que a tributação sobre rendimentos de fundos exclusivos e "offshores" propostas pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não representa uma tentativa de "revanche", mas são um compromisso de "justiça social".

Em discurso no Palácio do Planalto, Haddad afirmou que a área econômica do governo tem analisado as boas práticas de outros países na tentativa de aproximar o sistema tributário nacional de modelos positivos estrangeiros.

Lula assinou nesta segunda medida provisória que prevê cobrança de 15% a 20% sobre rendimentos de fundos exclusivos dos chamados "super-ricos" e também enviou ao Congresso projeto de lei que tributa o capital de residentes brasileiros aplicado em paraísos fiscais (offshores e Trusts).