Conteúdo publicado há 9 meses

3M faz acordo para pagar US$6 bi e encerrar processos sobre tampões de ouvido

(Reuters) - A 3M anunciou nesta terça-feira acordo para pagar 6 bilhões de dólares e encerrar cerca de 260 mil processos judiciais que acusam a companhia de vender protetores auriculares de combate defeituosos que causaram perda auditiva em centenas de milhares de membros atuais e antigos do serviço militar dos Estados Unidos.

"Este acordo não é uma admissão de responsabilidade", disse a 3M nesta terça-feira, acrescentando que está preparada para continuar a se defender se certos termos acordados não forem cumpridos.

O acordo vem depois de uma tentativa fracassada da 3M no início deste ano de mover os processos, que haviam se tornado o maior litígio de responsabilidade civil em massa na história dos EUA, para um tribunal de falências na esperança de limitar sua responsabilidade.

Os protetores auriculares Combat Arms foram fabricados pela Aearo Technologies, uma empresa adquirida pela 3M em 2008. Eles foram usados pelo exército dos EUA em treinamento e combate de 2003 a 2015, inclusive no Afeganistão e no Iraque.

A Aearo entrou com pedido de falência em julho de 2022, com a 3M prometendo 1 bilhão de dólares para financiar suas responsabilidades decorrentes das ações judiciais sobre os protetores auriculares.

No entanto, um juiz dos EUA rejeitou a falência da subsidiária da 3M, Aearo Technologies, em junho, determinando que a Aearo, como uma subsidiária da 3M, desfruta de um "maior grau de segurança financeira do que justifica a recuperação judicial"

De acordo com o acordo anunciado nesta terça-feira, a 3M pagará um total de 6 bilhões de dólares entre 2023 e 2029, sendo 5 bilhões de dólares em dinheiro e 1 bilhão de dólares em ações ordinárias, informou a empresa.

O anúncio veio poucos meses depois que a 3M tentou acordo de 10,3 bilhões de dólares com uma série de sistemas públicos de água dos EUA para resolver reclamações de poluição por substâncias per- e polifluoroalquil, ou PFAS, conhecidas como "produtos químicos eternos".

A gigante industrial norte-americana disse que registrará um impacto antes de impostos de cerca de 4,2 bilhões de dólares no terceiro trimestre deste ano relacionado ao acordo.

Deixe seu comentário

Só para assinantes