Preços ao produtor dos EUA aceleram em agosto por gasolina

WASHINGTON (Reuters) - Os preços ao produtor dos Estados Unidos registraram o maior aumento em mais de um ano em agosto com a alta do custo da gasolina, na mais recente indicação de que o caminho para uma inflação baixa seria irregular.

O índice de preços ao produtor para a demanda final aumentou 0,7% no mês passado, o maior ganho desde junho de 2022, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. Os dados de julho foram revisados ligeiramente para cima, mostrando avanço de 0,4% em vez de 0,3% como informado anteriormente.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que o índice subisse 0,4%. No período de 12 meses até agosto, os preços ao produtor avançaram 1,6%, de 0,8% em julho.

O relatório seguiu a informação de quarta-feira de que os preços ao consumidor tiveram o maior aumento em 14 meses em agosto, devido aos custos mais altos da gasolina.

Os preços dos produtos no atacado aumentaram 2,0% no mês passado, de 0,3% em julho, com uma alta de 20,0% na gasolina, responsável por 60% do aumento.

Os preços dos alimentos caíram 0,5% no mês passado. Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, o chamado núcleo do índice subiu 0,1%, depois de permanecer inalterado em julho.

O custo dos serviços aumentou 0,2%, depois de subir 0,5% em julho. Eles foram impulsionados por um aumento de 1,1% nos serviços imobiliários residenciais.

O custo do transporte rodoviário de mercadorias aumentou, assim como as vendas no atacado de máquinas, equipamentos, peças e suprimentos. Também houve aumentos nos custos de corretagem e negociação de títulos, bem como de empréstimos imobiliários residenciais.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Deixe seu comentário

Só para assinantes