FMI vê paralisação do governo dos EUA como "risco evitável" e pede que partes cheguem a um consenso

WASHINGTON (Reuters) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou nesta quinta-feira que a perspectiva de paralisação das atividades do governo dos Estados Unidos representa um "risco evitável" para a economia do país e fez um apelo para que as partes cheguem a um consenso sobre a continuidade do financiamento para o governo federal.

"Certamente estamos exortando as partes a se unirem para chegar a um consenso e encontrar um caminho a seguir", disse a porta-voz do FMI, Julie Kozack, a repórteres em uma reunião regular. "Vemos uma paralisação como um risco evitável para a economia dos EUA."

O Congresso norte-americano precisa aprovar uma legislação que o presidente democrata Joe Biden possa transformar em lei até a meia-noite de sábado, no horário local, para evitar a dispensa de centenas de milhares de funcionários federais e a paralisação de uma ampla gama de serviços, desde a divulgação de dados econômicos até benefícios nutricionais, pela quarta vez na última década.

Os republicanos da Câmara dos Deputados, liderados por uma pequena facção de membros de extrema direita na Casa que eles controlam por uma margem de 221 a 212, rejeitaram os níveis de gastos para o ano fiscal de 2024 estabelecidos em um acordo que McCarthy negociou com Biden em maio.

Kozack se recusou a dar mais detalhes sobre o possível impacto de uma paralisação sobre a economia dos EUA e não fez comentários sobre uma greve da United Auto Workers, sindicato do setor automobilístico, contra três grandes montadoras de Detroit.

(Por Andrea Shalal)

Deixe seu comentário

Só para assinantes