CVM absolve J&F, Joesley e Wesley Batista de acusações de insider trading

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) decidiu por maioria na véspera absolver a holding J&F Investimentos e os empresários Joesley e Wesley Batista de acusação de uso de informação privilegiada por ocasião da delação premiada dos executivos no âmbito da operação Lava Jato.

Os votos à favor dos executivos foram dados pelo relator, Otto Lobo, e pelos diretores da CVM, João Accioly, João Pedro Nascimento e Alexandre Rangel. A diretora Flávia Perlingeiro, que havia pedidos vistas no caso no final de maio deste ano, votou pela condenação dos empresários e da holding e pelo impedimento de exercerem cargos de administração em companhia aberta por sete anos.

No final de maio, os executivos já haviam sido absolvidos em outros dois processos da CVM.

A CVM chegou a abrir em 2017 pelo menos quatro processos para investigar operações de câmbio e com ações da JBS, controlada pela J&F, realizadas antes do estouro do escândalo das delações premiadas dos empresários que chegaram a envolver o ex-presidente Michel Temer.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes