Mercado Livre tem salto de 178% no lucro líquido no 3° tri com maiores vendas no Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - O Mercado Livre registrou lucro líquido de 359 milhões de dólares no terceiro trimestre, crescimento de 178,2%, em dólar, na comparação com o mesmo período do ano passado, diante de um avanço generalizado de receitas, em especial no Brasil, informou a companhia nesta quarta-feira.

Analistas, em média, esperavam lucro de 298,1 milhões de dólares no período.

"Tivemos mais um trimestre super sólido", disse André Chaves, vice-presidente sênior de desenvolvimento corporativo estratégico e relações com investidores, a jornalistas. Ele destacou "a aceleração do crescimento de receita em percentual, tanto em e-commerce quanto fintech e nas principais geografias".

O lucro do Mercado Livre antes de juros, impostos depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de 820 milhões de dólares, aumento de 108,7% frente a igual etapa de 2022. A margem operacional (Ebit) ficou em 18,2%, contra 16,3% no segundo trimestre e 11% um ano antes.

A receita líquida total da companhia foi de 3,8 bilhões de dólares no trimestre, avanço de 39,8%, em dólar, na comparação ano a ano.

Analistas esperavam, em média, Ebitda de 636,5 milhões de dólares e receita de 3,6 bilhões de dólares.

O crescimento rentabilidade foi puxado pelo negócio de comércio eletrônico, disse Chaves, atribuindo o movimento ao aumento de receita e a ganhos de eficiência em logística e em despesas, como consequência de investimentos em tecnologia nos últimos anos.

As despesas operacionais subiram para 1,31 bilhão de dólares no trimestre, de 1,05 bilhão de dólares um ano antes. "Todas as linhas de custos crescem, mas o negócio cresce muito mais rápido e as linhas de custo crescem de maneira disciplinada", afirmou o executivo.

Dentro da operação de comércio eletrônico -- o Mercado Livre detém também um negócio financeiro através da marca Mercado Pago --, a receita líquida subiu para 2,1 bilhões de dólares, avanço de 45,2%, em dólar, na comparação anual, com aumento de 31,8% no volume de vendas medido pelo indicador GMV.

Continua após a publicidade

"O Brasil foi a estrela do trimestre", afirmou Chaves.

A participação do Brasil nas receitas de marketplace do Mercado Livre subiu de cerca de 53% para quase 57% em um ano, a melhor evolução entre os três principais países em que a companhia atua -- Brasil, México e Argentina. O volume de vendas no país cresceu 37,5%, em dólar, ano a ano.

Na unidade financeira do Mercado Livre, a receita líquida total subiu para 1,6 bilhão de dólares, crescimento de 33,2%, em dólar, no comparativo anual, à medida que a empresa elevou levemente o ritmo de originações de crédito e diante de alta de 46,9%, em dólar, no volume total de pagamentos, o chamado TPV.

A carteira de crédito total cresceu 22,6% no trimestre frente a um ano antes, para 3,4 bilhões de dólares. Enquanto isso, a taxa de inadimplência de até 90 dias foi de 9,9% para 10,6% na base sequencial.

"A grosso modo, é uma estabilidade", disse Chaves. O patamar era de 13,1% no terceiro trimestre de 2022.

BLACK FRIDAY E REMESSA CONFORME

Continua após a publicidade

Chaves afirmou que a empresa está otimista com a Black Friday. "Vamos fazer uma Black Friday forte como temos feitos nos últimos anos. A gente é uma empresa que historicamente foi crescendo nas datas promocionais, porque fazíamos pouco e fomos aprendendo onde é mais eficiente investir, onde vamos fazer mais apostas."

O executivo evitou comentar sobre os impactos iniciais do Remessa Conforme pelo pouco tempo de participação da companhia no programa, que dá isenção de Imposto de Importação para compras de até 50 dólares vindas do exterior a empresas que se enquadrarem em certas regras da Receita Federal.

Chaves também disse que a participação de produtos importados no marketplace brasileiro, que era de menos de 1% do GMV da empresa no país, pode aumentar, à medida que parte das vantagens fiscais para essas transações caem, o que retira a competitividade de alguns concorrentes.

"Abre uma oportunidade para gente entrar nesse jogo de maneira mais intensa. Tínhamos um volume (de produtos importados no Brasil) que era praticamente zero, e a gente começa a participar desse jogo. Mas não acreditamos que vai ser tão relevante quanto é no México."

O Mercado Livre tem uma operação especial no México quanto a produtos importados, com um centro de distribuição próprio para esse modelo, que representa cerca de 10% de sua operação de marketplace no país.

(Por André Romani)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora