Petróleo sobe após Arábia Saudita e Rússia manterem cortes de oferta

Por Arathy Somasekhar

HOUSTON (Reuters) - Os preços do petróleo subiram nesta segunda-feira, depois que os principais exportadores, Arábia Saudita e Rússia, reafirmaram seus compromissos com cortes adicionais voluntários na oferta da commodity até o fim do ano.

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 0,29 dólar, ou 0,34%, a 85,18 dólares por barril, enquanto o petróleo West Texas Intermediate (WTI) dos EUA subiu 0,31 dólar, ou 0,4%, para 80,82 dólares.

A Arábia Saudita confirmou no domingo que continuaria com seu corte voluntário adicional de 1 milhão de barris por dia (bpd) em dezembro, para manter a produção em torno de 9 milhões de bpd, disse uma fonte do ministério da energia.

A Rússia também anunciou que iria continuar o seu corte voluntário adicional de 300.000 bpd em suas exportações de petróleo e produtos petrolíferos até ao fim de dezembro.

Os cortes poderiam ser estendidos até o primeiro trimestre de 2024 devido à “demanda de petróleo sazonalmente mais fraca no início de cada ano, às preocupações contínuas com o crescimento econômico e ao objetivo dos produtores e da Opep+ de apoiar a estabilidade e o equilíbrio do mercado petrolífero”, disse o estrategista do UBS, Giovanni Staunovo.

Os preços do petróleo se recuperaram depois de ambos os valores de referência terem perdido cerca de 6% na semana encerrada em 3 novembro, à medida que as preocupações com a oferta provocadas pelas tensões no Médio Oriente diminuíam.

(Reportagem de Robert Harvey, Florence Tan e Colleen Howe)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes