Ibovespa engata quinta alta seguida em dia cheio de balanços; Itaú sobe

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa ensaiava melhora nesta terça-feira, passando a trabalhar no azul, em um dia cheio de balanços corporativos sob os holofotes, incluindo os números do Itaú Unibanco, que apoiavam a alta das ações do maior banco privado na América Latina, enquanto Vale e Petrobras pressionavam negativamente.

Às 11:21, o Ibovespa subia 0,5 %, a 119.025,39 pontos, buscando a quinta alta consecutiva. Na mínima, mais cedo, chegou a recuar a 118.026,33 pontos. O volume financeiro somava 5 bilhões de reais.

Investidores no mercado brasileiro também analisam a ata da última decisão de política monetária no Brasil, na semana passada, quando a Selic foi reduzida a 12,25% ao ano, com o Banco Central afirmando no documento que vê maior incerteza sobre a capacidade de o governo em cumprir suas metas fiscais.

Para o chefe de pesquisa macroeconômica da Kínitro Capital, João Savignon, a ata foi mais "hawkish" (dura com a inflação) do que o comunicado que acompanhou a decisão, com o BC citando quadro global mais incerto e caminho longo para a ancoragem das expectativas e o retorno da inflação à meta.

"A ata vai na direção do precificado no mercado atualmente, confirmando o plano de voo nas próximas duas reuniões, com cortes de 50 bps, mas que se o cenário não evoluir conforme o esperado, o seu 'guidance' poderá ser reavaliado e, consequentemente, o nível terminal de juros", acrescentou.

Os economistas da XP Investimentos Alexandre Maluf e Rodolfo Margato também consideraram a ata mais dura, avaliando que o documento reforçou a projeção deles de Selic em 11,75% no final de 2023 e 10% no final de 2024.

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse nesta terça-feira que o Comitê de Política Monetária (Copom) ainda enxerga o ritmo de corte de juros de 0,50 ponto percentual como adequado e que tem visibilidade suficiente para prever a manutenção desse passo pelo menos nas próximas duas reuniões.

No exterior, a terça-feira era de queda de commodities como o petróleo e o minério de ferro, enquanto os futuros acionários nos Estados Unidos não mostravam uma direção clara para a abertura dos negócios em Wall Street.

Continua após a publicidade

DESTAQUES

- ITAÚ UNIBANCO PN avançava 1,84%, a 28,71 reais, após reportar lucro líquido recorrente de 9,04 bilhões de reais no terceiro trimestre deste ano, alta de 11,9% frente ao mesmo período de 2022, em meio a um avanço na carteira de crédito e a uma inadimplência quase estável. Em teleconferência sobre o resultado, o CEO disse que os índices de inadimplência da pessoa física deverão mostrar um recuo no quarto trimestre deste ano. BRADESCO PN subia 1,63%, a 15,00 reais.

- VIBRA ON tinha elevação de 4,78%, a 21,47 reais, tendo no radar o balanço da distribuidora de combustíveis mostrando lucro líquido de 1,26 bilhão de reais no terceiro trimestre, revertendo prejuízo de 61 milhões de reais no mesmo período do ano anterior, em desempenho ajudado por melhores resultados operacional e financeiro, além da venda da ESgás. O CEO da companhia também afirmou que a Vibra quer voltar a crescer em volume de vendas gradualmente.

- VALE ON caía 0,92%, a 70,84 reais, conforme os preços do minério de ferro caíram nesta terça-feira, com os investidores ainda cautelosos depois que a Bolsa de Mercadorias de Dalian (DCE) disse que limitaria os volumes de negociação dos contratos futuros principal ingrediente da fabricação de aço. O contrato da commodity mais negociado no pregão da DCE encerrou o dia com queda de 0,48%, a 923,5 iuanes (126,81 dólares) a tonelada.

- PETROBRAS PN recuava 0,68%, a 35,27 reais, acompanhando o recuo do petróleo no exterior, com o barril de Brent sendo negociado em baixa de -2,15%, a 83,35 dólares.

- MAGAZINE LUIZA ON saltava 7,69%, a 1,54 real, e CASAS BAHIA ON tinha alta de 1,96%, a 0,52 real, endossadas pelo alívio na curva de DI, que beneficiava ações sensíveis a juros de modo geral. O índice do setor de consumo na B3 mostrava acréscimo de 1,03%, enquanto o do setor imobiliário registrava elevação de 1,74%.

Continua após a publicidade

- GERDAU PN subia 0,39%, a 23,21 reais, com agentes financeiros analisando resultado do terceiro trimestre, que mostrou lucro líquido ajustado de 1,6 bilhão de reais, queda de 47,3% em comparação com os 3 bilhões de reais apurados no mesmo período do ano passado, mas acima da estimativa média de analistas de 1,44 bilhão de reais, conforme dados da LSEG. A Gerdau também anunciou que seu conselho de administração aprovou o pagamento de 822,2 milhões de reais em dividendos.

- TIM ON valorizava-se 1,87%, a 16,37 reais, após divulgar lucro líquido normalizado de 724 milhões de reais no terceiro trimestre, avanço de 53% ante o mesmo período no ano anterior, com desempenho sólido nas frentes financeiras, operacional e comercial. A operadora de telefonia também elevou a previsão de retornos a acionistas em 2023, citando desempenho da companhia no ano e solução de conflito com a ex-rival Oi.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes