Logan, do Fed, diz estar observando se condições financeiras estão restritivas o suficiente

Por Ann Saphir

(Reuters) - A presidente do Federal Reserve de Dallas, Lorie Logan, disse nesta terça-feira que apoiou a manutenção da taxa de juros do Fed na semana passada para avaliar se as condições financeiras estão suficientemente apertadas para reduzir a inflação, ao mesmo tempo em que apontou para sinais recentes de que a luta contra as pressões de preço ainda não foram vencidas.

A inflação continua muito alta, disse ela em uma conferência do Fed sobre energia, e "parece que estamos tendendo para 3%" em vez da meta de inflação de 2% do Fed.

O mercado de trabalho, embora tenha afrouxado um pouco, ainda está "muito apertado", afirmou ela.

E os rendimentos dos títulos de longo prazo, embora ainda estejam em alta acentuada desde a última vez em que o Fed elevou a taxa básica de curto prazo, em julho, devolveram parte desses ganhos desde a decisão do Fed na semana passada.

"Continuaremos a precisar de condições financeiras apertadas para levar a inflação a 2% de forma oportuna e sustentável", disse Logan. "Vou analisar os dados e as condições financeiras à medida que nos aproximarmos da próxima reunião."

O Fed se reunirá no próximo mês e, ainda em setembro, a maioria dos formuladores de política monetária do Fed acreditava que seria necessário outro incremento da taxa básica até lá para reduzir a inflação, que, segundo a medida preferencial do Fed, tem se mantido em 3,4% nos últimos meses.

"Vimos algum retrocesso no rendimento do Treasury de dez anos e nas condições financeiras e, portanto, estarei atenta para ver se isso continua e o que isso significa para as implicações da política monetária", disse Logan nesta terça-feira.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes