Lula diz que vai garantir estabilidade fiscal, política e social para atrair investimentos

BRASÍLIA (Reuters) -O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira que seu governo vai garantir que o Brasil tenha estabilidade política, social, jurídica e fiscal para que o país atraia investimentos internacionais e tenha crescimento econômico.

"Vamos garantir tudo isso para que possamos atrair mais investimentos de outros países", disse o presidente na abertura do Brazil Investment Forum (BIF), em Brasília.

"Nós queremos garantir para vocês a possibilidade de colocarem a inteligência empresarial de vocês para o Brasil crescer, para que a gente possa chegar, em vez de 600 e poucos bilhões de dólares, por que a gente não estabelece uma meta de chegar em uma meta de 1 trilhão de dólares (de comércio exterior) e vamos buscar isso?", disse.

Lula voltou a dizer que o Brasil quer atrair investimentos estrangeiros, mas reforçou que o governo não venderá ativos, e ressaltou que os bancos públicos voltaram a fazer empréstimos de longo prazo com juros baixos.

"BNDES vai voltar a ser o banco de investimento, de desenvolvimento, que foi. Para isso que ele foi criado, para que a gente possa restabelecer a nossa habilidade de emprestar dinheiro a juro baixo e de longo prazo, para que a indústria brasileira se transforme em uma indústria competitiva", defendeu o presidente.

Em um evento voltado especialmente para empresários, Lula rechaçou a ideia de diminuição do Estado e defendeu que o governo precisa ser um indutor de investimentos.

"Eu quero que vocês aprendam que a gente não precisa diminuir o Estado para valorizar a iniciativa privada. É importante a gente saber que o Estado, se ele não se meter a ser empresário, mas se ele se colocar como indutor do desenvolvimento de um país, a gente pode ter um Estado fazendo investimento sadio para que a gente possa crescer", afirmou.

Lula defendeu mais uma vez a possibilidade de o Brasil ser um centro de economia verde no mundo, mas, em uma comparação com os Estados Unidos, que vem dando subsídios para desenvolver uma indústria de energia limpa, garantiu que o Brasil não fará o mesmo, mas dará incentivos para atrair quem quiser produzir no país.

"Nós não vamos subsidiar, vamos apenas incentivar. Se depender da vontade de nosso governo, quem quiser fazer investimento em carro verde, motocicleta verde, não precisa procurar, tem um lugar chamado Brasil, onde a natureza nos garante competitividade", afirmou.

Continua após a publicidade

Lula também exaltou as reservas internacionais brasileiras, dizendo que são responsáveis pela estabilidade econômica "mesmo quando você tiver um maluco governando o país". O Brasil tinha 340,3 bilhões de dólares em reservas internacionais em setembro, segundo dados do Banco Central.

(Por Lisandra ParaguassuEdição de Pedro Fonseca)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes