TIM eleva previsão de proventos a acionistas em 2023; CEO diz que será "novo piso"

(Texto atualizado com declaração do presidente da TIM)

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente-executivo da TIM, Alberto Griselli, disse nesta terça-feira que a nova previsão de retornos a acionistas em 2023, divulgada mais cedo, será o "novo piso" de distribuição de proventos para os próximos anos.

O grupo de telecomunicações anunciou nesta manhã que a previsão de proventos a serem anunciados em 2023 aos acionistas foi elevada em 600 milhões de reais, para 2,9 bilhões de reais, em relação à estimativa divulgada em fevereiro, citando desempenho da companhia no ano e solução de conflito com a ex-rival Oi.

"A combinação desses elementos levou a uma melhoria das premissas que resultaram nas metas de curto prazo traçadas no plano 2023-2025", afirmou a empresa controlada pela Telecom Italia.

Em evento com analistas nesta terça-feira, Griselli disse que a nova cifra de 2,9 bilhões de reais aos acionistas neste ano é "o novo piso (de proventos) a partir de agora".

A companhia também atualizou projeção de impacto tributário positivo relacionada ao ágio gerado pela compra dos ativos da Oi para um valor presente líquido (VPL) de 1 bilhão de reais. A estimativa anterior era de 700 milhões de reais.

Na noite da véspera, a TIM publicou lucro líquido de 724 milhões de reais para o terceiro trimestre, avanço de 53% ante o mesmo período no ano anterior. Analistas esperavam, em média, lucro líquido de 564,7 milhões de reais, segundo dados da LSEG.

(Por Alberto Alerigi Jr. e Patricia Vilas Boas; Edição de André Romani)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes