Conteúdo publicado há 3 meses

Eletrobras reverte prejuízo e lucra R$ 1,48 bi no 3º tri

A Eletrobras obteve um lucro líquido de R$ 1,477 bilhão no terceiro trimestre, revertendo o prejuízo de R$ 100 mil registrado em igual período de 2022, segundo resultado divulgado nesta quarta-feira.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou R$ 4,815 bilhões, alta de 99% no comparativo anual. Além de melhor desempenho da receita líquida, que cresceu 9%, houve redução de despesas operacionais, com destaque para as provisões, disse a Eletrobras.

Entre as ações para simplificar sua estrutura e adequar custos e despesas, a companhia de energia afirmou que irá reabrir seu segundo plano de demissão voluntária (PDV) com mais 101 vagas, para atingir 1.574 colaboradores, com uma economia adicional de custos esperada de R$ 61 milhões no quarto trimestre e a saída de 614 empregados.

Na gestão de passivos, a Eletrobras apontou que, no terceiro trimestre, o estoque com empréstimo compulsório diminuiu R$ 3,085 bilhões, a R$ 19,056 bilhões, em razão de acordos judiciais fechados pela empresa. Ainda no trimestre, houve reversão da provisão em R$ 418 milhões, principalmente devido a deságios obtidos com as negociações, o que impactou positivamente o resultado.

"Registramos um sólido desempenho financeiro no período, quando aceleramos nossa agenda de criação de valor com ênfase na simplificação da estrutura, na adequação de custos e despesas, na otimização da alocação de capital e na gestão de passivos", afirmou o presidente da Eletrobras, Ivan Monteiro, em comunicado à imprensa.

Do lado dos negócios, a Eletrobras destacou suas ações na área de comercialização de energia elétrica, afirmando que reduziu sua exposição à energia descontratada e ampliou o foco na estruturação da área de comercialização e na captação de novos clientes.

A companhia encerrou o trimestre com 228 consumidores finais em sua carteira de comercialização de energia, ante 34 consumidores no terceiro trimestre de 2022.

Outro destaque é o segmento de transmissão de energia, no qual a Eletrobras está implementando 194 empreendimentos de grande porte, que somarão receita anual permitida (RAP) de R$ 958 milhões por ano, estando previstos mais R$ 6,3 bilhões em investimentos (capex) até 2027.

Em relação à sua estrutura de capital, a Eletrobras realizou o alongamento do perfil da dívida, com a emissão de cerca de R$ 11 bilhões e o resgate antecipado de R$ 6,3 bilhões de notas comerciais. A companhia encerrou o trimestre com caixa de R$ 31,2 bilhões e alavancagem de 2,0 vezes a dívida líquida sobre Ebitda ajustado.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes