Ações atingem maior nível em três semanas com impulso de balanços

Por Ankika Biswas e Bansari Mayur Kamdar

(Reuters) - As ações europeias subiram nesta quinta-feira, impulsionadas pela AstraZeneca e pela Adyen após fortes resultados, enquanto os mercados aguardavam comentários do chair do Federal Reserve sobre as perspectivas da política monetária, depois que autoridades do Banco Central Europeu (BCE) minimizaram as apostas do mercado em relação a cortes nas taxas.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,84%, a 447,80 pontos, seu nível mais alto desde 18 de outubro.

Os mercados estão mais uma vez se preparando para comentários de Powell, programados para as 16h (de Brasília), um dia depois de ele ter se abstido de comentar sobre a taxa de juros.

"Powell está bastante confortável com a mensagem já enviada --o ciclo de aumento das taxas provavelmente chegou ao fim, mas a conversa sobre cortes é prematura", disse Stuart Cole, macroeconomista-chefe da Equiti Capital.

Na quarta-feira, as autoridades de política monetária do BCE disseram que é necessário mais progresso para controlar a inflação, enquanto o vice-presidente Luis de Guindos, em uma entrevista desta quinta-feira, disse que é prematuro discutir cortes de juros em meio a riscos persistentes para a perspectiva da inflação.

O economista-chefe do Banco da Inglaterra, Huw Pill, também observou que o banco central precisava manter uma postura restritiva para a política monetária, um dia depois de o presidente da instituição, Andrew Bailey, ter se manifestado contra as discussões sobre cortes nas taxas.

"Uma conclusão clara é que não se espera nada até pelo menos meados do próximo ano; a questão é se isso ocorrerá no final do primeiro semestre/início do segundo semestre ou no final do segundo semestre", disse Cole, da Equiti.

Os lucros continuavam a impulsionar os fortes movimentos das ações. Dados da LSEG de terça-feira mostraram que, das empresas do STOXX 600 que divulgaram os resultados do terceiro trimestre até o momento, 55,3% superaram as expectativas do mercado, um pouco acima da taxa típica de 54%.

Continua após a publicidade

A Adyen subiu 37,8%, para o topo do STOXX 600, depois que a processadora de pagamentos digitais divulgou vendas do terceiro trimestre "melhores do que o esperado", com metas de médio prazo "mais realistas".

A farmacêutica AstraZeneca ganhou 2,6%,  atingindo uma máxima de quase três semanas, depois de elevar sua previsão de lucros anuais e divulgar lucros e receitas do terceiro trimestre melhores do que o esperado.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,73%, a 7.455,67 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,81%, a 15.352,54 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,13%, a 7.113,66 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,74%, a 28.644,09 pontos.

Continua após a publicidade

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,31%, a 9.405,20 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,59%, a 6.268,27 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes