Dólar à vista tem leve baixa ante real antes de novos dados dos EUA

Por Fabricio de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar à vista fechou a segunda-feira em leve baixa ante o real, perto da estabilidade, em um dia em que as cotações oscilaram em margens estreitas, com os investidores à espera de novos dados econômicos dos Estados Unidos ao longo da semana e antes do feriado de quarta-feira no Brasil.

O dólar à vista fechou o dia cotado a 4,9080 reais na venda, em baixa de 0,13%. Foi o segundo recuo consecutivo, após duas sessões de ganhos. No mês, a divisa acumula queda de 2,63%.

Na B3, às 17:13 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 0,12%, a 4,9180 reais.

Pela manhã, o dólar ensaiou uma recuperação ante o real, em um dia de agenda esvaziada e com o dólar index -- que compara a moeda dos EUA em relação a uma cesta de pares fortes -- um pouco mais forte no exterior. Às 10h43, a divisa à vista marcou a cotação máxima da sessão, de 4,9430 reais (+0,59%).

Mas como o dia era de poucos catalisadores tanto no Brasil quanto no exterior, o dólar se reaproximou da estabilidade ante o real no início da tarde. No melhor momento do dia, às 15h43, o dólar à vista marcou a mínima de 4,9059 reais (-0,16%).

Operador ouvido pela Reuters pontuou que, sem notícias de peso, a liquidez era baixa e os investidores mantinham suas posições, à espera de dados importantes no restante da semana.

A agenda prevê a divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA na terça-feira e do índice de preços ao produtor (PPI) norte-americano na quarta-feira, além da produção industrial e das vendas no varejo da China, também na quarta. A produção industrial dos EUA sai na quinta-feira.

A agenda carregada de indicadores no exterior pegará o mercado brasileiro fechado na quarta-feira, no feriado da Proclamação da República, o que eleva a cautela dos investidores. Tradicionalmente, no mercado de câmbio brasileiro é comum que muitos agentes prefiram enfrentar feriados como este comprados em dólar (posicionados na alta das cotações).

Continua após a publicidade

Ao mesmo tempo, alguns analistas ouvidos pela Reuters recentemente têm pontuado que há espaço para o dólar buscar níveis mais baixos ante o real, caso os dados da economia norte-americana sejam favoráveis.

“A tendência de alta de médio prazo do dólar pode voltar a ser de baixa e o alvo inicial é a região entre 4,80–4,85 reais. Retorno para perto de 4,85 reais indica compra”, avaliou o diretor da consultoria Wagner Investimentos, José Faria Júnior, em análise enviada nesta segunda-feira a clientes.

No exterior, durante a tarde o dólar index sustentava leves perdas. A moeda dos EUA também caía ante boa parte das demais divisas de emergentes e exportadores de commodities.

Às 17:13 (de Brasília), o índice do dólar --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- caía 0,10%, a 105,640.

Pela manhã, o BC vendeu todos os 16.000 contratos de swap cambial tradicional ofertados na rolagem dos vencimentos de janeiro.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes